RACISMO E NAZISMO

Homem preso após chamar vigilantes de “macacos” grita “Heil Hitler” na delegacia

Identificado como Maurício Pereira de Carvalho, de 63 anos, o homem tentou invadir o Centro Pop, espaço de convívio social no Distrito Federal

O homem tentou invadir a instituição.Créditos: Sindsasc/Divulgação
Escrito en BRASIL el

Um homem identificado como Maurício Pereira de Carvalho, de 63 anos, foi preso em flagrante pela Polícia Militar do Distrito Federal (PM-DF) por injúria racial. Ele tentou invadir o Centro Pop, espaço que assiste a pessoas em situação de rua, em Brasília.

Com a intervenção dos vigilantes, houve troca de agressões. O acusado chamou os trabalhadores de “macacos”. Além disso, ainda gritou a saudação nazista “Heil Hitler” na frente de um investigador, quando chegou à delegacia.

A Revista Fórum está concorrendo o prêmio Top10 do Brasil do iBest. Contamos com o seu voto! 
https://app.premioibest.com/votacao/influenciador-opiniao/237451556.

O homem foi flagrado pulando o muro da instituição e os vigilantes detiveram o invasor até a chegada da PM.

Todos foram encaminhados para a delegacia. Dentro da viatura, o homem começou a ofender os vigilantes, chamando-os de “macacos”. Os agentes deram voz de prisão por injúria racial.

Ajude a financiar o documentário da Fórum Filmes sobre os atos golpistas de 8 de janeiro. Clique em https://bit.ly/doc8dejaneiro e escolha o valor que puder ou faça uma doação pela nossa chave: pix@revistaforum.com.br.

Ao chegar à delegacia, um investigador foi colher o depoimento do suspeito, quando ele, descontrolado e, segundo os policiais, aparentemente sob efeito de álcool ou droga, passou a gritar “Heil Hitler”, saudação em homenagem ao ditador, Adolf Hitler, líder nazista na Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial.

O delegado Sérgio Bautzer, que registrou o flagrante, destacou que o crime de injúria racial é inafiançável e imprescritível. “O autuado aguardará no cárcere até a realização da audiência de custódia”, disse.