O que o brasileiro pensa?
09 de dezembro de 2019, 15h46

Adolescente negro é agredido por seguranças do metrô de SP

"Eles queriam obrigá-lo a falar que ele estava com drogas e furtando, sem ele estar cometendo nenhum ilícito", denunciou membro do Conselho Estadual de Direitos Humanos que acompanha o caso

Foto: Reprodução

Neste domingo (8) foi registrado mais um caso de agressão por parte dos seguranças do metrô de São Paulo. Desta vez contra um jovem negro, de 15 anos. Após as agressões na plataforma da estação Tamanduateí, da Linha 2 – Verde, o adolescente foi levado para uma salinha e forçado a confessar que teria realizado furtos, o que não aconteceu.

No vídeo, três seguranças aparecem segurando o rapaz, dando um mata-leão e jogando-o no chão. Um multidão se aglomerou em volta pedindo que cessassem as agressões contra o jovem. Segundo testemunhas, quanto mais pedidos, mais agressivos ficavam os seguranças.

Não é sócio Fórum? Quer ganhar 3 livros? Então clica aqui.

“Cheguei quando eles já estavam torcendo o braço dele. Começou a aglomerar bastante gente, comecei a gritar para soltar, que não precisava daquela força, o pessoal em volta gritou também”, conta a pesquisadora Fernanda Harumi ao Ponte Jornalismo. “Eles  só foram intensificando a agressão. Quanto mais falávamos, mais faziam”, completou.

De acordo com in formações do Ponte Jornalismo, a agressão na plataforma durou cerca de quatro minutos. Depois disso, o rapaz foi levado para uma sala, onde seguiram as agressões. “O menino relatou que depois desse momento do vídeo ele foi levado para uma salinha na estação Tamanduateí, revistado e agredido pelos seguranças com tapas na cabeça. Eles queriam obrigá-lo a falar que ele estava com drogas e furtando, sem ele estar cometendo nenhum ilícito. Uma PM estava na sala e teria se omitido diante das agressões”, afirmou o advogado Ariel de Castro Alves, integrante do Conselho Estadual de Direitos Humanos (Condepe) que acompanha o caso.

Panfletos

Ariel de Castro ainda criticou a nota publicada pelo Metrô, que afirma que o menino foi encontrado com drogas. “O delegado me mostrou na delegacia o que foi apreendido: uns panfletos pedindo dinheiro para ajudar a família. A versão inicial dos seguranças de tentativa de furto também não se confirmou, já que nenhuma vítima foi apresentada ou identificada pelos seguranças do Metrô”.

“Os abusos praticados por seguranças do Metrô de São Paulo são comuns e cotidianos. Eles recebem ordens para expulsarem os pedintes e vendedores ambulantes”, denunciou ainda o advogado. “O Metrô deveria fazer convênios com entidades sociais e órgãos públicos para ter profissionais capacitados para realizarem abordagens adequadas de crianças, adolescentes e adultos em situação de rua, trabalho infantil, mendicância e vendedores. E não deveriam continuar promovendo limpeza social por meio da violência de seus seguranças”, completou.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum