domingo, 27 set 2020
Publicidade

Advogados ingressam com HC contra prisões de líderes de movimentos sociais pela moradia

Um grupo de advogados ingressou, nesta quarta-feira (3), com pedido de habeas corpus (HC) no Tribunal de Justiça de São Paulo contra as prisões de Preta Ferreira e Sidney Ferreira, filhos de Carmen Silva Ferreira, coordenadora do Movimento dos Sem Tetos do Centro (MSTC) e da Frente de Luta por Moradia (FLM).

No dia 24 de junho, lideranças de grupos que lutam em defesa da moradia foram presas sem maiores justificativas.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

“As prisões são ilegais e a polícia paulista não apresentou nenhuma prova de que eles estivessem coagindo ou ameaçando testemunhas para justificar as prisões cautelares. O Deic também não apresentou provas de extorsão e muito menos de associação criminosa, já que os detidos integram movimentos diferentes”, afirma Ariel de Castro Alves, advogado e conselheiro do Conselho Estadual de Direitos Humanos (Condepe).

Castro Alves acrescenta que “está ocorrendo constrangimento ilegal. Os integrantes dos movimentos sociais estão sendo criminalizados por lutarem pelo direito à moradia. Por isso, pedimos a imediata garantia de liberdade aos detidos”.

Assinam a petição, além de Ariel de Castro Alves, os advogados Augusto de Arruda Botelho, Beto Vasconcelos, Iberê Bandeira de Melo e Francisco Lucio França.

Apoio

A prisão da atriz, cantora e apresentadora Janice Ferreira, a Preta Ferreira, e a criminalização dos Movimentos Sociais também tem mobilizado artistas e personalidades, como Ana Cañas, Chico Cesar, Maria Gadú, Caetano Veloso, Eliane Caffé, Maria Casadevall, Criolo, Mel Lisboa, Emicida, Eduardo Suplicy, Ivan Valente, entre outros.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.