Alexandre de Moraes pede vista e julgamento dos decretos de Bolsonaro sobre armas é suspenso

Os decretos entraram em vigor na terça (13), mas de forma parcial, pois a ministra Rosa Weber suspendeu parte dos tópicos que compõem o texto, acatando solicitação da oposição

Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu, nesta sexta-feira (16), o julgamento que trata da validade de quatro decretos editados por Jair Bolsonaro, que facilitam a compra de armas.

O ministro pediu vista, o que quer dizer que ele precisa de mais tempo para analisar o assunto. O julgamento será retomado apenas depois que Moraes concluir sua análise.

Os decretos entraram em vigor na terça (13), mas de forma parcial, pois a ministra Rosa Weber suspendeu parte dos tópicos que compõem o texto, acatando solicitação da oposição.

Entre os trechos vetados pela ministra está o que permite o porte de até duas armas de fogo ao mesmo tempo por cidadãos autorizados a andar armados. A legislação anterior limitava o porte de armas a uma só. Os decretos abrem, ainda, a possibilidade de compra de até seis armas por pessoa.

Placar

Moraes pediu vista quando o placar estava 2 a 0 (Rosa Weber e Edson Fachin) pela suspensão dos trechos. Em paralelo às ações na Corte, a oposição tenta derrubar, no Congresso Nacional, os decretos de Bolsonaro.

Com informações do G1 e CNN Brasil

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.