Aluna festeja aniversário com bolo de Hitler e universidade denuncia à polícia

Direção da Universidade Federal de Pelotas encaminhou o caso da estudante de História, Caroline Gutknecht, por crime de apologia ao nazismo

A direção da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), no Rio Grande do Sul, encaminhou à polícia o caso de uma aluna da instituição, que praticou crime de apologia ao nazismo. Para comemorar seu aniversário de 24 anos, ela exibiu um bolo com a imagem de Adolf Hitler.

Fotos do bolo foram compartilhadas nas redes sociais pela própria aniversariante, Caroline Gutknecht, aluna do curso de História na universidade. “E aqui a hora do parabéns tava ótimo (sic)”, postou. As informações são da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo.

A universidade divulgou uma nota, na qual afirmou ser contra qualquer forma de enaltecimento ao nazismo, fascismo e autores de crimes contra a humanidade.

“A UFPel está acompanhando e averiguando os fatos ocorridos recentemente com a cautela necessária, também para que não aconteçam atos injustos, devido a análises intempestivas de nossa parte”, disse.

A instituição destacou, também, que o episódio não ocorreu em suas dependências.

Pena de reclusão

No Brasil, o crime de apologia ao nazismo é enquadrado no artigo 20 da lei 7.716 de 1989. Ela prevê pena de dois a cinco anos de reclusão para quem fabrica, comercializa, distribui ou veicula símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica para divulgar o regime de Hitler.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.