Amazônia em chamas é destaque no NYT, Le Monde, BBC e veículos mais importantes do mundo

"As chamas são tão grandes que a fumaça chegou a milhares de quilômetros até a costa do Atlântico", destacou o New York Times, que também mencionou falas polêmicas do presidente Jair Bolsonaro

Devido aos incêndios, dados alarmantes de desmatamento e posicionamentos polêmicos do presidente Jair Bolsonaro (PSL), a Amazônia foi colocada na mira dos holofotes internacionais nos últimos dias. Jornais como New York Times, Le Monde Diplomatique, BBC News e outros veículos importantes destacaram o nível recorde de queimadas na floresta. Além disso, “#PrayforAmazonas” foi a hashtag do Twitter mais utilizada, em todo o mundo, nesta quarta-feira (21).

“As chamas são tão grandes que a fumaça chegou a milhares de quilômetros de distância até a costa do Atlântico”, destacou o New York Times, em reportagem especial, também mencionando que o presidente Jair Bolsonaro acusou ONGs de provocarem queimadas na Amazônia para atingir seu governo. Outro dado que o jornal americano trouxe na reportagem foi o aumento drástico do desmatamento na região depois que Bolsonaro assumiu a presidência.

O Facebook silenciou a Fórum. Censura? Clique aqui e nos ajude a lutar contra isso

O jornal francês Le Monde Diplomatique também abordou os incêndios, destacando que seca e desmatamento são os responsáveis pelas queimadas. Já a agência internacional Reuters trouxe a informação alarmante direto no título: “A Amazônia está queimando”, informou.

As catástrofes ambientais e posicionamentos vitimistas de Bolsonaro não chamaram atenção apenas dos veículos internacionais, mas também de blocos econômicos, como é o caso da União Europeia. Por conta da imagem negativa do governo, Alemanha e Noruega congelaram repasses para o Fundo Amazônia, que tem a finalidade de captar recursos para a preservação da floresta.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.