Fórumcast, o podcast da Fórum
30 de maio de 2018, 19h00

Aos 89 anos, morre em São Paulo o jornalista Audálio Dantas

Referência na luta pelos direitos humanos e premiado pela ONU, Dantas era presidente do Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo na época da ditadura militar e foi uma das principais vozes a denunciar a tortura e o assassinato de Vladimir Herzog

Foto: Divulgação

Faleceu na tarde desta quarta-feira (30) em São Paulo, aos 88 anos, o jornalista, escritor e poeta Audálio Dantas. Ele estava internado no Hospital Premie desde abril para tratar de um câncer de intestino que o acompanhava desde 2015.

Considerado um dos maiores jornalistas do país, Audálio Dantas era referência na luta pelos direitos humanos e foi uma das principais vozes a denunciar a tortura e assassinato de seu colega jornalista Vladimir Herzog em 1975. Na época, Dantas era presidente do Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo e suas denúncias contrariavam a versão oficial do governo militar sobre a morte de Herzog. As forças repressoras falavam em suicídio.

Em 1981, Audálio Dantas recebeu o Prêmio de Defesa dos Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU).

Ele foi o primeiro presidente eleito por voto direto da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e deputado federal pelo MDB de São Paulo na década de 1970. Como jornalista, Dantas trabalhou nas  revistas O Cruzeiro e Quatro Rodas e no jornal Folha da Manhã. 

Audálio Dantas nasceu em Tanque D’Árca (Alagoas) em 1929, era casado com Vanira Kunc e pai de quatro filhos.

A família ainda não deu informações sobre o velório.

*Com Agência Brasil


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum