Aplicativo utilizado em aulas online da rede pública oferece “TV Bolsonaro” a alunos

Plataforma foi desenvolvida por empresa ligada a políticos bolsonaristas e a um acusado de participar de uma rede de prostituição de menores de idade

Milhares de alunos da rede estadual do país estão sendo obrigados a utilizar um aplicativo para aulas online que oferece a “TV Bolsonaro” entre seus conteúdos.

Contratada a toque de caixa durante a pandemia do coronavírus, a plataforma foi criada por pessoas ligadas a políticos bolsonaristas e a um acusado de participar de uma rede de prostituição de menores de idade.

De acordo com reportagem de Amanda Audi e Pedro Zambarda, do Intercept, a IP.TV, empresa responsável pelo aplicativo de aulas online, era conhecida no mercado por outro produto. Trata-se do Mano, um aplicativo de streaming de vídeos criado em 2018 para veicular conteúdos voltados à campanha de Jair Bolsonaro. O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) foi um dos primeiros a divulgar amplamente o aplicativo em suas redes sociais.

O principal canal do Mano é a TV Bolsonaro, que continua a reproduzir programas com discursos, propagandas e depoimentos voltados ao bolsonarismo, como o uso de armas e à ditadura militar, além de notícias falsas.

A TV Bolsonaro está no aplicativo oferecido a estudantes de Amazonas, Pará e Piauí, que têm entre quatro e 17 anos de idade. Alunos de São Paulo e Paraná também têm utilizado serviços da IP.TV – desta vez, sem acesso a TV Bolsonaro.

Ainda de acordo com o Intercept, a empresa tem sede em uma sobreloja sem identificação na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. Ao todo, 7,7 milhões de alunos e professores têm utilizado os serviços da IP.TV durante a pandemia. Para tanto, usuários são obrigados a realizar um cadastro e fornecer dados pessoais, como o álbum de fotos do celular e de conexão de rede Wi-fi.

Rede de prostituição

O proprietário da IP.TV, Eduardo Patrício Giraldez, é sócio de Waldery Areosa Ferreira Junior, empresário do ramo da educação e acusado de participar de uma rede de prostituição de menores de idade junto com o pai. A informação consta em reportagem do Fantástico, de março de 2014.

Publicidade

Os dois são sócios da Hexágono Soluções em Tecnologias da Informação, sediada em Manaus. Giraldez hoje mora nos Estados Unidos e defende o sistema de homeschooling, a educação domiciliar.

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR