Após agressões de Jairinho, mãe de Henry Borel tirou foto do filho dormindo no quarto do casal: ‘Quem ama tolera’

Mensagem de Monique Medeiros foi enviada para a mãe. "Toda criança é desse jeito", escreveu a avó

Pouco menos de duas semanas depois de ser alertada pela babá de que o namorado, Dr. Jairinho, agredia o menino Henry Borel, de 4 anos, a mãe do menino, Monique Medeiros, enviou para a avó materna dele uma foto de Henry dormindo em uma cama feita no chão da suíte que dividia desde novembro com o vereador.

Na conversa por WhatsApp, divulgada pelo jornal Extra, a mãe de Monique, Rosângela Medeiros, responde à imagem: “Toda criança é desse jeito. Seu irmão foi assim. O problema é que pai tolera e aceita. E tio???????”, questiona. A mãe da criança então retruca: “Quem ama, aceita e tolera também…” As duas professoras ainda se declaram uma a outra: “Te amo” e “Te amo também. Obrigada!”.

O diálogo aconteceu em 23 de fevereiro, 11 dias depois de a mãe de Henry ser alertada pela babá Thayna de Oliveira Ferreira de que o menino estava sendo agredido pelo parlamentar justamente no quarto do casal. Ao abrir a porta, Thayna percebeu que a criança mancava, apresentava hematomas nos braços e nas pernas e relatou ter recebido chutes do padrasto.

No dia 8 de março, o menino foi encontrado caído no chão do quarto do casal, com mãos e pés gelados e olhos revirados. Ele foi levado já sem vida para o Hospital Barra D’Or, segundo as médicas da unidade. A necropsia apontou hemorragia interna e laceração hepática, provocada por ação contundente, além de equimoses, hematomas, edemas e contusões não compatíveis com um acidente doméstico.

Ex-assessor de Crivella

Segundo informações do jornal O Globo, Dr. Jairinho contratou Lemuel Gonçalves, ex-assessor do ex-prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), para montar um site com “verdades” sobre o caso Henry Borel. O nome do site, que foi registrado no dia 1º de abril, às vésperas da prisão do casal, é www.averdadehenryborelmedeiros.com.br. Ele foi retirado do ar logo depois.

Lemuel foi alvo de mandados de busca e apreensão na operação que investigou o “QG da propina”. Para a produção do site, ele diz que contou com a ajuda de dois jornalistas. Um desses jornalistas relata que a equipe foi procurada por uma secretária de Jairinho, chamada Cristiane Isidoro.

Ela, por sua vez, é assessora parlamentar de Jairinho na Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro. Procurada, ela disse que Jairinho foi quem contratou Lemuel, a quem já conhecia.

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.