Fórumcast #19
07 de dezembro de 2017, 21h45

Após ser preso por violência doméstica, cantor Naldo fica de fora do Réveillon de Copacabana

Cantor pagou fiança e foi solto nesta quarta-feira (6); ele responde a inquérito por porte ilegal de arma, agressão, ameaça e injúria contra sua esposa 

Por Redação

O cantor Naldo Benny vai ficar de fora do Réveillon de Copacabana, um dos maiores do mundo. Ele era presença confirmada no evento, mas teve sua participação cancelada pela prefeitura do Rio de Janeiro após ser preso nesta quarta-feira (6).

“Em virtude dos últimos acontecimentos envolvendo o cantor Naldo Benny, a Prefeitura do Rio e a Riotur decidiram cancelar sua apresentação no Réveillon Rio 2018 em Copacabana”, diz o comunicado oficial divulgado pela administração municipal do Rio.

Ele responde a inquérito por porte ilegal de arma, agressão, ameaça e injúria contra sua esposa.

Ellen Pereira Cardoso, a Mulher Moranguinho, denunciou o marido após ter sido agredida no último sábado (2). Deacord o com ela, durante uma briga, Naldo a agrediu com socos, chutes e puxões de cabelo. Conforme Ellen contou na delegacia, as agressões do artista já acontecem há sete anos, desde antes do casamento dos dois, e seriam motivadas por ciúmes.

Veja também:  Vaza Jato: Deltan e Moro fizeram lobby por novo PGR junto a Bolsonaro durante as eleições

Segundo a delegada Viviane Costa, da Delegacia da Mulher, Ellen denunciou o marido porque “cansou” das agressões. Depois da denúncia à Deam, a polícia obteve informações de que o cantor teria uma arma não registrada em casa, que foi apreendida nesta quarta.

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum