Fórum Educação
15 de janeiro de 2019, 18h09

Arma de fogo: Homem mata a companheira a tiros em shopping no Ceará

No dia que Bolsonaro assinou o decreto para liberar a posse de arma em casa e em local de trabalho, um homem entrou em um shopping e, diante de funcionários e clientes, matou a companheira a tiros com uma arma legal que roubou de uma delegacia que trabalhava como funcionário terceirizado

Reprodução

Na manhã desta terça-feira (15), um homem assassinou a própria companheira a tiros em um shopping da região metropolitana de Fortaleza (CE).

De acordo com a polícia, o assassino, Alighiery de Oliveira, de 25 anos, entrou no North Shopping Maracanaú e, diante de funcionários e clientes, efetuou três disparos contra a companheira, Lidyanne Gomes da Silva, de 22 anos, que trabalhava em uma loja no local. Ela que morreu na hora. Na sequência, o homem se matou.

Os disparos assustaram as pessoas e funcionários que estavam no local no momento do ataque mas, após a chegada da polícia, as lojas do shopping seguiram funcionando normalmente.

“Nova era”

O caso aconteceu no mesmo dia em que o presidente Jair Bolsonaro assinou um decreto para liberar a posse de arma de fogo em casa ou no local de trabalho. Com a liberação, situações como a ocorrida no Ceará poderiam se transformar em verdadeiros tiroteios, já que o dono da loja poderia também ter uma arma guardada e revidar.

O caso joga luz ainda para outro problema que pode ser amplificado com o decreto. Especialistas apontam que a facilitação para a posse de arma de fogo abre espaço para que mais armas legais entrem em circulação e, consequentemente, elas venham parar na mão de bandidos através de roubos.

Foi o que aconteceu no caso do Ceará. Alighiery era funcionário terceirizado do 24º Distrito Policial, no município de Pacatuba, e teria roubado a arma legal para praticar o assassinato.

Saiba mais sobre as consequências do decreto que facilita a posse de arma de fogo aqui.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum