Fórumcast #19
11 de agosto de 2019, 16h43

Avó de Michelle Bolsonaro é operada e fica na UTI até esta segunda-feira

Após aguardar por três dias em uma maca nos corredores do Hospital Regional da Ceilândia, no Distrito Federal, Maria Aparecida Firmo Ferreira, de 78 anos, foi operada na tarde deste domingo (11)

Bolsonaro e Michelle (Reprodução/Youtube)

Após aguardar por três dias em uma maca nos corredores do Hospital Regional da Ceilândia, no Distrito Federal, Maria Aparecida Firmo Ferreira, de 78 anos, avó materna de Michelle Bolsonaro, foi operada de uma fratura no quadril e no fêmur na tarde deste domingo (11) e está na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), com quadro estável.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Segundo Manoela Alcântara, do portal Metrópoles. A cirurgia durou duas horas e Maria Aparecida deve ir para a enfermaria já nesta segunda-feira (12).

Acidente
Maria Aparecida teria se acidentado na casa onde mora na favela Sol Nascente, periferia de Brasília, na manhã da quinta-feira, quando deu entrada no hospital.

“Fui pedir à mulher para pegar a galinha. O pitbull avançou no portão. Se ele pega meu rosto, tinha acabado comigo. Aí, naquele susto, caí de costas. Caí, quebrei meu fêmur e estou no corredor de espera. Tem gente aqui que tem mais de 20 dias, 30 dias e não chama [para cirurgia]”, disse.

Veja também:  Fórum Onze e Meia I Receita e PGR na mira: Até quando elite e Globo vão deixar Bolsonaro aparelhar o Estado?

Acompanhada de uma tia de Michelle, a senhora disse que não tem o telefone da neta.

“Sou vó dela, [mas] ela ainda não sabe [do acidente]. Tenho o telefone dela não. Que não falo [com Michelle], tem já cinco anos. O dia que o pai dos meus filhos morreu, ela que pagou o enterro, ficou com a gente lá. Foi o último dia que eu vi”.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum