Bebê é morto por primo de 11 anos com tiro de espingarda de pressão

A vítima tinha 1 ano e 5 meses. O tiro atingiu o peito da criança, que deu entrada às 17h50 no hospital e morreu às 23h20

Um menino de 11 anos matou seu primo, um bebê de 1 ano e 5 meses, nesta segunda-feira (13), em Recife (PE), após disparo acidental de espingarda de chumbinho. O tiro atingiu o peito da criança.

O garoto que fez o disparo estava acompanhado de outro primo de 13 anos. Os dois pegaram a carabina de pressão comprada pelo pai, que estava guardada em um quarto fechado, no primeiro andar da casa, segundo a investigação.

Publicidade
Publicidade

Os três meninos brincavam na rua, por volta das 16h, quando houve o disparo apontado como acidental, segundo o delegado Sérgio Ricardo. A polícia investiga ao menos três versões de como o tiro acabou atingindo bebê.

Na primeira, a hipótese é de que o primo de 11 anos levantou a carabina e ela disparou, acertando o bebê. Uma outra versão é de que ele teria perguntado se a arma estaria carregada ou funcionando e, acreditando que não estava, teria apertado o gatilho. A terceira hipótese é de que ele apertou o gatilho para ouvir o estampido e assustar os outros.

Publicidade

O bebê foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Canxagá, de onde foi transferido para o Hospital da Restauração, no bairro do Derby. Ele deu entrada às 17h50 no HR e morreu às 23h20.

O caso foi registrado pela Força Tarefa de Homicídio e Proteção à Pessoa. O delegado afirmou que o caso continua sendo investigado pelo Departamento de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), que deve ouvir a criança.

Publicidade

Com informações do G1

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR