Bolsonarista dá cabeçada em repórter da Globo e o ameaça de morte no Santuário de Aparecida

Leandro Matozo teve sangramento no nariz; Sindicato dos Jornalistas de SP cobra reação das autoridades

Um apoiador de Jair Bolsonaro agrediu um repórter cinematográfico da GloboNews, nesta terça-feira (12), no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida (SP), onde acontece a principal celebração em homenagem àquela que é considerada a santa padroeira do Brasil entre os católicos.

Segundo o Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, Leandro Matozo e o repórter Victor Ferreira foram insultados pelo bolsonarista Gustavo Milsoni, que é professor na Escola Estadual Cid Boucault, em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo.

Após proferir xingamentos contra a equipe de reportagem e dizer que “se pudesse” mataria os jornalista, Milsoni se aproximou e deu uma cabeçada no cinegrafista Matozo, causando um sangramento em seu nariz.

“Os policiais militares conduziram o agressor e os jornalistas até uma companhia da PM e registraram apenas uma Notificação de Ocorrência. Não quiseram levar o agressor para a delegacia, apesar do flagrante do ato. E ainda levaram o agressor de volta ao santuário em uma viatura”, denuncia o sindicato dos jornalistas.

A entidade chama a atenção para o fato de que “o ato covarde se insere num contexto de intimidação cada vez mais recorrente de profissionais de imprensa que estão nas ruas para cumprir a função social de levar informação às pessoas” e cobra respostas das autoridades.

“O Sindicato dos Jornalistas exige da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e do governo de João Doria que esta agressão não seja relativizada ou negligenciada para que, desta forma, o agressor responda judicialmente na medida de seus atos”, diz.

O repórter Victor Ferreira também relatou a agressão em suas redes sociais.

“Já fiz denúncias graves e cobri tragédias com o Matozo. Hoje, no que deveria ser uma cobertura mais tranquila, dentro do Santuário de Aparecida, um apoiador de Bolsonaro nos abordou para insultar e deu uma cabeçada no meu amigo Matozo, rep. cinematográfico”, escreveu.

Publicidade

Matozo, por sua vez, afirmou, também pelas redes sociais, que “a liberdade de impressa é essencial para o progresso deste país” e que “não vão nos calar”.

Jair Bolsonaro esteve presente no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida nesta terça-feira (12) e, entre aplausos e gritos de “mito”, foi xingado de “ladrão”, “genocida” e “assassino” por parte dos fiéis presentes.

Publicidade

Confira os relatos da agressão do bolsonarista ao repórter cinematográfico da GloboNews.

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista, editor de Política, desde 2014 na revista Fórum. Formado pela Faculdade Cásper Líbero (SP). Twitter @ivanlongo_

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR