Bolsonarista é acusado de estuprar e matar a filha de 14 dias no Pará

Cleyton Ramos França foi preso em Santana do Araguaia, no Pará, após buscar atendimento juntamente com a mãe da criança no hospital, onde o bebê morreu. Ao limpar o corpo enfermeiras encontraram sinais de violência sexual

Apoiador de Jair Bolsonaro e “cidadão de bem”, Cleyton Ramos França foi preso em Santana do Araguaia, no Pará, pelo estupro e assassinato da filha, Maria Vitória, 14 dias após o nascimento da menina.

Cleyton foi preso preventivamente por ordem do juiz Erichson Alves Pinto, da Comarca de Santana. Ele converteu o flagrante em prisão preventiva, “em face da necessidade de garantir a ordem pública e assegurar a aplicação da lei penal”.

O caso aconteceu no sábado (11), quando os pais buscaram atendimento no hospital de Santana. O bebê, no entanto, morreu pouco tempo depois por insuficiência respiratória.

Quando as enfermeiras foram limpar o bebê, perceberam que havia sinais de violência sexual e acionaram a polícia, que prenderam o pai em flagrante,ainda no hospital.

Nas redes sociais, Cleyton se mostra eleitor de Jair Bolsonaro em duas fotos do perfil, que tem na apresentação uma mensagem à chegada da filha: “Que venha com saúde , minha princesinha?? Maria Vitória ❤?”. Segundo o delegado, ele nega a autoria do crime.

As informações são do jornal Correio de Carajás.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.