segunda-feira, 21 set 2020
Publicidade

Bolsonarista que ofendeu mulher em sorveteria já foi condenado por ameaçar médica do INSS

Rodrigo Ferronato passou a ameaçar a profissional depois de ter um auxílio-doença negado. Ele chegou a apresentar queixa na PF acusando a médica de extorsão

O vendedor Rodrigo Ferronato, que se recusou a usar a máscara de maneira correta dentro de uma sorveteria em Campinas (SP) e ameaçou “quebrar a cara” de uma funcionária já foi condenado a dois meses de prisão por ameaçar e forjar denúncias de corrupção contra uma médica do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O caso ocorreu em Jaú, no interior de São Paulo, em 2018.

Leia também: Bolsonarista se recusa a usar máscara, surta, depreda loja e ameaça atendente em Campinas

De acordo com processo que consta no site Jus Brasil, Ferronato foi até a agência do INSS para pedir auxílio-doença. Lá, ele alegou dor na lombar e problema no tornozelo, mas a médica que o atendeu recusou seu pedido de afastamento de três meses. Com isso, o Ferronato passou a ameaçá-la e precisou ser retirado da agência por seguranças.

Seis meses após o episódio, o vendedor foi até o consultório particular da médica, pagou uma consulta e voltou a ameaçá-la. Ele teria apresentado ainda um papel com dados pessoais da profissional e dito que, caso não emitisse um parecer favorável ao auxílio-doença, iria até as “últimas consequências”. Ele teria dito ainda que um tio seu trabalhava com segurança e havia obtido os dados dela e dos demais peritos.

A médica voltou a expulsá-lo, devolveu o dinheiro da consulta e foi orientada a registrar um boletim de ocorrência. Ferronato, no entanto, apresentou queixa na Polícia Federal contra a médica dizendo que ela tentou extorqui-lo, cobrando R$ 60 mil pelo laudo médico e R$ 1,5 mil mensais. O Ministério Público foi acionado e devolveu a acusação, processando Ferronato por denunciação caluniosa e ameaça.

A ameaça contra a atendente da sorveteria de Campinas ocorreu no último sábado (12). O vídeo que registrou a confusão mostra o homem extremamente nervoso, xingando a atendente e depredando objetos do estabelecimento. “Faz alguma coisa para ver se eu não quebro a sua cara, fala um ‘A’ pra você ver o que eu não faço”, disse ele apontando o dedo em riste para a funcionária. Nas redes sociais, Ferronato se define como “conservador, espírita e bolsonarista”.

Luisa Fragão
Luisa Fragão
Jornalista.