“Bolsonaro não sabe o que é a fome ou resolveu distorcer a realidade”, diz colunista da Folha

Jornalista repercutiu declaração de Bolsonaro sobre não haver fome e lembrou que, quando era deputado, entendia que a solução para a desigualdade social era " esterilizar os mais pobres".

Publicidade

O colunista Bruno Boghossian, da Folha de São Paulo, publicou texto neste domingo (21) reprovando a forma como Jair Bolsonaro tem se posicionado diante dos problemas do país. Para o jornalista, ao não saber encarar os males do Brasil, Bolsonaro prefere fingir que eles não são reais.

“No território governado por Bolsonaro, não falta comida para ninguém, o racismo quase não existe e o trabalho infantil não atrapalha. Não há exagero no uso de agrotóxicos e o desmatamento é coisa do passado”, disse Boghossian.

Segundo o jornalista, o auge da “fantasia” foi  dizer que não há fome. “Ou Bolsonaro não sabe o que é a fome ou resolveu distorcer a realidade descaradamente. Informações do próprio governo mostram que 15 pessoas morrem de desnutrição por dia e que quase meio milhão de crianças sofrem com o problema”, contrapôs o colunista.

Esterilizar os mais pobres

Boghossian ainda lembrou que quando Bolsonaro era deputado federal ele dizia que “a solução para a fome, a miséria e a violência era esterilizar os mais pobres para evitar que eles tivessem filhos” e levantou mais uma declaração singular feita pelo presidente, quando disse que dados sobre o desmatamento, divulgados pelo INPE, eram mentira.

“Bolsonaro também já tentou convencer o país de que o trabalho infantil não prejudica crianças e declarou à apresentadora Luciana Gimenez que o racismo é ‘coisa rara’. O presidente acredita que basta negar os problemas para não ser incomodado. Assim, ele pode se dedicar a temas importantíssimos como a qualidade dos filmes nacionais”, concluiu o jornalista.

Leia a matéria completa no site da Folha

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR