Fórumcast #20
10 de julho de 2017, 18h07

Brasil no Mapa da Fome: Voltaremos a ser um país de miseráveis?

Com Temer, o Brasil caminha novamente para o Mapa da Fome da ONU. O retrocesso é tamanho que mais de 10 milhões de brasileiros e brasileiras podem perder sua segurança alimentar mínima. As crianças serão as maiores afetadas

Por Alencar Santana Braga*

As políticas sociais no Brasil vêm sofrendo um grande revés desde a entrada de Temer e do PSDB no governo.

Uma das faces mais graves dos retrocessos é a volta da pobreza extrema e da miséria, personificada na fome e na ausência do Estado para milhões de pessoas. Pelas ruas das cidades brasileiras, e em algumas regiões do campo, é possível perceber o agravamento da miséria e a volta de crianças às condições de total precariedade e vulnerabilidade, sendo visível a ausência do governo e a redução dos programas de renda e acolhimento.

Fundamentando tal quadro, um alerta vermelho foi dado na última semana: especialistas em políticas sociais de ao menos 40 entidades reconhecidas pela luta contra a pobreza anunciaram a entrega, na próxima semana, de um relatório à ONU que poderá recolocar o Brasil no mapa mundial da fome, com a diminuição da população atendida pelos programas de segurança alimentar.

Veja também:  Itamaraty censura informação sobre política de gênero do governo à associação LGBT

O país, que durante toda a sua existência sempre foi um caso complexo de pobreza extrema, começou a caminhar no sentido oposto ainda durante os governos de Lula, se tornando um exemplo mundial de combate à fome e à miséria, com programas de segurança alimentar, saúde básica, saneamento, educação, emprego e renda. No governo de Dilma o país saiu definitivamente do mapa da fome da ONU.

A insegurança alimentar grave, definida como quando uma pessoa passa o dia todo sem se alimentar por falta de recursos ou quando há uma redução drástica no consumo calórico das crianças de uma residência por falta de dinheiro e/ou assistência social.

Corte de gastos em áreas sociais, desemprego em massa, sucateamento da educação e da saúde, precarização do trabalho e reformas como a trabalhista e da previdência vem apontando, ao contrário do que prega o governo, para o agravamento não só da crise mas também das condições de vida da classe média e da população mais pobre, sendo esta a primeira a sentir os efeitos da economia.

Veja também:  Alunos e professores vencem e interventor bolsonarista sai pela porta dos fundos e não assume o Cefet-RJ

Este é apenas um dos resultados desse governo ilegítimo e contrário ao povo, protagonizado por Temer e com apoio e sustentação do PSDB, em especial de Dória e Alckmin, da grande imprensa, da Fiesp e do mercado rentista. Voltar ao mapa da fome é um pesadelo para o país e um sinal ao mundo da falta de compromisso do país com a implementação das estratégias e objetivos do desenvolvimento sustentável dos países-membros da ONU, documento assinado e ratificado pelo Brasil.

*Alencar Santana Braga é Deputado Estadual e Líder do PT na Alesp

Foto: Reprodução/Youtube


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum