Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
11 de julho de 2018, 07h54

Caso Lula foi a quarta vez que Moro descumpriu ordens de tribunais superiores

Juiz de Curitiba se negou a cumprir decisão do desembargador Rogério Favreto que mandou soltar o ex-presidente. Não foi a primeira vez

O juiz Sergio Moro já contrariou decisões de tribunais superiores quatro vezes. O caso do último domingo (8), quando Sergio Moro se negou a cumprir a ordem do juiz federal Rogerio Favreto, não foi o primeiro, foi o quarto desde o início da Lava Jato.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, em três desses casos, o juiz de primeira instância conseguiu o que queria. Seu único recuo foi em relação ao uso de tornozeleira eletrônica pelo ex-ministro José Dirceu, que foi libertado pelo Supremo Tribunal Federal na última semana.

Mesmo Moro não sendo o juiz responsável pelo acompanhamento da execução da pena de Lula, a Polícia Federal seguiu sua ordem. Não liberou o ex-presidente.

“Um juiz de primeiro grau determinar o descumprimento de uma ordem de tribunal superior é algo totalmente descabido em nosso ordenamento”, disse o professor Thiago Bottino, da FGV Direito Rio, à Folha.

Além das ordens contra Lula e José Dirceu, o juiz de Curitiba, no fim de abril, se recusou a suspender o processo de extradição do empresário Raul Schmidt, que é naturalizado português, vive em Portugal e é tratado pela Lava Jato como foragido da Justiça. A ordem tinha sido do juiz do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, Leão Aparecido Alves. O Superior Tribunal de Justiça acabou cassando a decisão do TRF-1 e autorizou a continuidade do processo de extradição, que é conduzido pelo Ministério da Justiça.

Em maio de 2014, o então ministro Teori Zavascki, do STF, mandou suspender as investigações e soltar todos que tivessem sido presos pela Lava Jato. Moro soltou o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e pediu esclarecimentos ao ministro sobre os demais presos. Em 2016, Zavascki declarou ilegal a decisão de Moro de divulgar conversas telefônicas de Lula gravadas com sua autorização, mas não houve sanção ao juiz em nenhuma instância do Judiciário


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum