Com 5,9% de aumento, gás de cozinha tem reajuste cinco vezes maior que a inflação

Com o reajuste, o gás acumula alta de 17,25% nos últimos 12 meses, quase cinco vezes maior do que a inflação, que foi de 3,5% no mesmo período

O governo federal, por meio da Petrobras, autorizou um novo aumento no preço do gás de cozinha, que fica 5,9% mais caro a partir desta segunda-feira (14).

Segundo a Petrobras, o aumento segue a paridade do preço internacional e acompanha as variações do valor dos produtos e da taxa de câmbio.

Com o reajuste, o gás acumula alta de 17,25% nos últimos 12 meses, quase cinco vezes maior do que a inflação, que foi de 3,5% no mesmo período.

Na prática, o gás fica, em média, R$ 3,40 mais caro a cada quilo e o preço médio no país deve ultrapassar os R$ 100.

Os valores mais recentes divulgados pela Agência Nacional de Saúde (ANS), antes do reajuste desta segunda, mostram uma variação que vai de R$ 104,67 em Macapá (AP) a R$ 75,97 na capital fluminense.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR