sexta-feira, 23 out 2020
Publicidade

Com medo de ‘cartão vermelho’, Guedes vai consultar Bolsonaro antes de divulgar medidas

Depois de levar bronca e desgaste com o Renda Brasil, ministro da Economia faz reunião com a equipe e indica redução na sua autonomia, mas já prepara nova CPMF

O ministro da Economia, Paulo Guedes, decidiu que vai submeter todas as propostas da pasta a uma aprovação prévia com o presidente Jair Bolsonaro e líderes partidários, antes qualquer divulgação. A estratégia definida em reunião na noite da última quarta-feira (16) é uma reação a “chamada” que o ministro levou do presidente.

Na terça-feira (15), Bolsonaro ameaçou dar um “cartão vermelho” para Guedes depois que foi revelado plano da equipe econômica de barra aumentos nas aposentadorias e cortar programas sociais para criar o Renda Brasil. A repercussão foi tão negativa que o presidente disse ter desistido de mexer no Bolsa Família.

Após ser chamado as pressas ao Palácio do Planalto e ser repreendido pelo presidente, Guedes fez uma reunião no Ministério da Economia com os secretários da pasta na quarta. O encontro começou por volta das 19h e terminou às 23h, em modo presencial, algo que estava suspenso. Após quatro horas, não houve declarações à imprensa. ​

A primeira iniciativa que equipe pretende alinha com a Presidência é a PEC (proposta de emenda à Constituição) que recria a CPFM, impondo um imposto sobre transações financeiras.

Com informações da Folha

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.