Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
06 de setembro de 2019, 19h02

Contra a censura, Felipe Neto vai distribuir 10 mil livros de temática LGBT na Bienal do Rio

Obras compradas pelo youtuber, que serão distribuídas gratuitamente ao público, virão com um selo especial

(Foto: Felipe Neto/Divulgação)

Felipe Neto, considerado o maior youtuber do Brasil, resolveu protestar contra a tentativa de censura imposta pelo prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, contra a Bienal do Livro: vai comprar e distribuir gratuitamente, no evento, 10 mil exemplares de livros com a temática LGBT.

“O vídeo de hoje das 18h não sairá no horário. O vídeo que irá ao ar será sobre o escândalo de censura do Crivella na Bienal do Livro. E o que nós faremos para acabar com isso”, escreveu Felipe Neto, pelo Twitter, antes de anunciar a ação.

Ironicamente, as obras virão com uma etiqueta de aviso: “Este livro é impróprio – para pessoas atrasadas, retrógradas e preconceituosas”.

Entre os livros que serão distribuídos gratuitamente, estão “Dois Garotos se Beijando”, de David Levithan (Galera); “Arrase!”, de RuPaul (HarperCollins); “Boy Erased”, de Garrard Conley (Intrínseca); e “Ninguém Nasce Herói”, de Eric Novello (Seguinte).

A ação acontecerá neste sábado (7), ao meio dia, na praça de alimentação da Bienal.

Censura 

O prefeito Marcelo Crivella começou sua tentativa de censura na noite de quinta-feira, quando postou um vídeo em que dizia que determinou aos organizadores do evento que recolhessem livros “com conteúdos impróprios para menores”. O alvo principal foi a história em quadrinhos da Marvel “Vingadores – a cruzada das crianças”. A publicação, que traz um beijo entre dois heróis, esgotou após a “ordem” de Crivella.

A organização do evento disse que não iria esconder o livro “pois o conteúdo não é impróprio e nem pornográfico”, e Crivella decidiu enviar um grupo de fiscais ao evento para pressionar editoras a cumprirem a ordem e procurarem o HQ dos Vingadores. Entre as determinações, os livros com qualquer referência LGBT deveriam ficar no alto, e com um selo “+18”, mesmo não tendo conteúdo erótico ou pornográfico.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum