quarta-feira, 30 set 2020
Publicidade

Coordenadora da Biblioteca Nacional manda faxineiro sair de elevador social e é investigada por racismo

A coordenadora-geral de Planejamento e Administração da Biblioteca Nacional, Tânia Pacheco, está sendo investigada por supostamente cometer crime de racismo no último dia 10 de janeiro.

Segundo reportagem de Catia Seabra, na edição deste sábado (18) da Folha de S.Paulo, Tânia teria pedido para o faxineiro uniformizado se retirar do elevador social do prédio para usar um com paredes revestidas.

As câmeras do prédio filmaram o momento em que a coordenadora manda seguranças retirarem o faxineiro do elevador.

O caso foi registrado na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância para ser investigada a ocorrência de crime tratado no artigo 20 da Lei Caó, que prevê até três anos de prisão por discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.