Brasil tem 21 capitais com mais de 90% dos leitos de UTIs ocupados

Belo Horizonte, Campo Grande, Rio Branco e Porto Velho estão com lotação máxima. Apenas Manaus e Boa Vista tem ocupação inferior a 80%

No pior momento da pandemia do coronavírus no Brasil, com o país registrando recordes de mortes diárias pelo vírus, ao menos 21 capitais apresentam mais de 90% dos leitos públicos de UTI ocupados com casos críticos da doença. O levantamento é do jornal Folha de S.Paulo.

De acordo com o jornal, Belo Horizonte, Campo Grande, Rio Branco e Porto Velho estão lotação máxima nos leitos. Os hospitais do Mato Grosso do Sul estão com 106% de ocupação, o que faz com que parte dos infectados fiquem sem atendimento na UTI.

Já a capital do Acre continua com todos os seus leitos ocupados, sendo que nove pacientes estão à espera de transferências para outros hospitais. As duas unidades voltadas para o Covid-19 na cidade estão com suas 80 UTIs cheias, e uma delas chegou a ter 130% de ocupação na última semana.

Segundo o levantamento, apenas duas capitais brasileiras têm uma taxa menor de 80% de ocupação: Manaus (77%) e Boa Vista (48%). São Paulo está com 90% dos leitos ocupados; Rio de Janeiro, 93%. Ao todo, 682 pacientes fluminenses em estado grave aguardam por vagas.

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.