Cientistas detectam nova variante do coronavírus em Belo Horizonte

A variante recém-descoberta tem uma combinação de 18 mutações, que não tinham sido descritas anteriormente

A tragédia sanitária, que se instalou no Brasil, está longe de chegar ao fim, principalmente devido à inoperância do governo Bolsonaro e à demora em tomar medidas eficientes de combate à pandemia.

Nesta quarta-feira (7), uma nova e potencialmente perigosa variante do coronavírus foi detectada por cientistas em Belo Horizonte (MG), de acordo com informações de Ana Lucia Azevedo, em O Globo.

A variante tem uma combinação de 18 mutações, que não tinham sido descritas anteriormente.

Entre as modificações estão algumas compartilhadas com as variantes brasileiras P1 (de Manaus) e P2 (Rio de Janeiro), com a sul-africana B.1.1.351 e com a britânica B.1.1.7., todas associadas à maior transmissão.

Origem

Segundo o coordenador do estudo, Renato Santana, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a nova variante, que deverá ser chamada de P4, parece ter a mesma origem da P1 e da P2.

Os pesquisadores acreditam que a variante recém-descoberta pode estar em circulação por outras cidades mineiras. BH tem registrado uma verdadeira “explosão” no número de casos graves nas últimas semanas.

Minas Gerais registrou, nesta quarta (7), 508 mortes por Covid-19 em 24 horas, o recorde do estado desde o início da pandemia.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta.

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR