Em 5 dias, Covid-19 mata digital influencer, pai e avó: “abalo terrível na família”

Catia Antunes dos Santos, de 31 anos, morreu em um domingo, a avó segunda-feira e o pai quinta-feira.

Em apenas cinco dias, uma jovem, de 31 anos, o pai dela, de 65, e a avó materna, de 82 anos, morreram por causa da Covid-19. Eles moravam no interior de São Paulo, nas cidades de Itaquaquecetuba e Mogi das Cruzes. 

A digital influencer Catia Antunes dos Santos, de 31 anos, há dois lutava contra mielodisplasia e mielofibrose, doenças causadas pelo mal funcionamento da medula óssea. Ela dividia nas redes sociais os relatos dos desafios do tratamento da doença. Há um ano ela tinha passado por um transplante de medula óssea doada pelo irmão Rubens, que era 100% compatível.

Segundo informações do G1, em 31 de janeiro, ela se internou no Hospital das Clínicas de São Paulo para colocar um cateter e passar por sessões de quimioterapia. Catia contou aos médicos que o marido estava com sintomas da doença. Ela foi testada e o resultado deu negativo. Para ficar distante do marido, ela foi para a casa dos pais, em Itaquaquecetuba.

O marido ficou em Mogi, até que na semana seguinte fez um novo teste que deu positivo. Daí o pai e a avó também se contaminaram. Catia foi internada no dia 9 de fevereiro para tratar a Covid-19, depois que a saturação estava em 86. O pai dela foi para o hospital no dia 17 de fevereiro. Um dia depois, a avó dela também foi internada. Todos acabaram tendo suas vidas perdidas.

“É difícil de acreditar porque a gente estava sempre se prevenindo. Toda a família era cuidadosa. Usava máscara. Sempre deixava a roupa do lado de fora, tomava banho. Tinha muita cautela. Eu tinha que ir duas vezes na semana com ela no HC. Eu tinha que ter muito cuidado até com as compras do mercado que eu fazia. A gente não saia para outro lugar que não a família dela”, disse o marido de Catia, Luis Ricardo de Oliveira dos Santos ao G1. “Um abalo terrível na família. Um transtorno muito grande. Era uma casa cheia. Em sete dias enterramos três”.

Mortes por Covid

O Brasil enfrenta no momento um agravamento da pandemia, com recordes no número de mortes e contaminações. Nesta sexta-feira (5) foram registradas 1.760 novas mortes por covid-19 no país, segundo consórcio de veículos de imprensa, somando sete dias seguidos de recordes.

Mesmo com os índices alarmantes, o presidente Jair Bolsonaro voltou a dar mostras de seu negacionismo.”Em discurso feito em Goiás, Bolsonaro classificou o isolamento como “mimimi” e atacou o isolamento social.

Avatar de Dri Delorenzo

Dri Delorenzo

Jornalista, especializada em Meio Ambiente e Sociedade (FESPSP) e mestre em Comunicação Digital pela UFABC. É editora executiva da Revista Fórum.