Em menos de 1 ano, SUS gastou quase R$ 3 bilhões com internações de pacientes com Covid-19

Em média, somando internações em enfermarias e UTIs, o governo desembolsou quase R$ 5 mil por tratamento de paciente

Desde o início da pandemia até fevereiro de 2021, o governo Bolsonaro utilizou ao menos R$ 2,99 bilhões dos cofres do Sistema Único de Saúde (SUS) para as internações de pacientes com Covid-19. Os dados são do Sistema de Informações Hospitalares do Ministério da Saúde, divulgados pelo UOL.

Em média, somando internações em enfermarias e UTIs, o SUS desembolsou R$ 4.916,14 por tratamento de paciente. De final de abril de 2020 a fevereiro de 2021, o sistema contabilizou 609.501 pacientes tratados no sistema público, com 129.890 mortes. A taxa de mortalidade, portanto, foi de 21,3% dos internados.

O governo federal repassa aos estados R$ 1.600 por diária de leito de UTI para pacientes com Covid-19, o dobro do valor que era pago antes da pandemia. Neste ano, no entanto, o governo federal reduziu em mais de 80% o número de leitos financiados em comparação com 2020.

Com isso, o dinheiro repassado pelo governo não é suficiente para cobrir os custos dos estados e municípios. “Aqui a gente pagava, no ano passado, R$ 2.000 por diária a um hospital contratualizado. Com essa nova onda neste ano, ampliamos esse valor para R$ 2.400”, afirmou André Longo, secretário de Saúde de Pernambuco, ao UOL.

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.