Risco de morte por Covid-19 em cidades bolsonaristas é 647% maior, diz pesquisa

"Estudo joga luzes e mostra os efeitos nefastos do negacionismo dos líderes", afirmam pesquisadores

Uma pesquisa conduzida por professores do Insper, Ibmec e Universidade de Toronto, no Canadá, concluiu que as cidades onde o presidente Jair Bolsonaro ganhou as eleições de 2018 apresentam um maior risco de infecção e morte por Covid-19.

Segundo a pesquisa “Os efeitos desastrosos dos líderes na negação: evidências da crise do Covid-19 no Brasil“, nos municípios onde Jair Bolsonaro teve mais de 50% dos votos no segundo turno de 2018, o risco de infecção foi 299% e o de mortes, 415% maior do que nos demais municípios.

Em cidades mais ferrenhamente bolsonaristas, em que ele obteve mais de 70% de votos no segundo turno, o resultado é ainda pior. Moradores desses municípios têm 567% mais chances de se infectar com o vírus e 647% de morrer do que em cidades onde Bolsonaro teve menos de 30% dos votos.

“O estudo joga luzes e mostra, metodologicamente, os efeitos nefastos do negacionismo dos líderes, particularmente sobre seus próprios apoiadores e seguidores”, registraram os autores, professores Sandro Cabral (Insper), Nobuiuki Ito (Ibmec) e Leandro Pongeluppe (Universidade de Toronto).

Para realizar o estudo, os professores condensaram dados de mortes e casos de todos os 5.570 municípios brasileiros durante um ano de pandemia. O banco de dados foi cruzado com as informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre os resultados da disputa de 2018 em cada cidade. 

Com informações do jornal Estado de S.Paulo

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.