Sob risco de colapso, PE abre covas em cemitérios e instala contêiner para mortos da Covid-19

O estado registra mais de 90% de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva até esta terça-feira (2)

O cenário provocado pelo avanço da pandemia do coronavírus em Pernambuco ganha contornos de tragédia. A prefeitura do Recife decidiu instalar, nesta terça (2), um contêiner ao lado Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa, no bairro de Areias.

A prefeitura admitiu, nesta quarta-feira (30), que o contêiner deve ser utilizado para armazenar corpos de vítimas do coronavírus.

“A ampliação da oferta em 300% de novas vagas de UTI no hospital para pacientes com Srag (Síndrome Respiratória Aguda Grave) exige adequação específica da unidade, como o aumento proporcional do necrotério”, destacou, em nota, a Secretaria de Saúde do Recife.

Além disso, dezenas de covas foram abertas nos cemitérios Parque das Flores, no bairro do Sancho, na Zona Oeste do Recife, e de Guadalupe, em Olinda. As imagens aéreas foram captadas pelo Globocop.

Covas abertas no cemitério Parque das Flores

Rotina

A Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb) divulgou, também em nota, que a abertura de covas e gavetas “é uma constante e faz parte da rotina dos serviços funerários dos cemitérios públicos”.

Contudo, disse que “os cemitérios Parque das Flores e de Santo Amaro foram preparados com construção de gavetas e abertura de covas para receber os sepultamentos em decorrência de Srag e de Covid-19”.

Com mais de 90% de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Pernambuco convive com a possibilidade concreta de colapso na saúde pública.

Com informações do G1

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.