Vídeo: Com atraso, Bolsonaro anuncia que Brasil deve produzir vacina Sputnik V

O governador da Bahia, Rui Costa, saiu na frente e celebrou, em meados de março, contrato com o Fundo Soberano Russo, para a compra de 9,7 milhões de doses do imunizante

Depois de negar a importância das vacinas contra a Covid-19 e de atrasar a aquisição dos imunizantes ao longo da pandemia do coronavírus, Jair Bolsonaro anunciou, nesta terça-feira (6), que uma equipe do governo brasileiro deve visitar a fábrica da vacina Sputnik V. O objetivo, segundo ele, é avaliar a possibilidade da fabricação do imunizante no Brasil.

O que Bolsonaro está tentando fazer agora já foi articulado pelo governador da Bahia, Rui Costa (PT), que está tentando trazer a Sputnik V para o Nordeste desde 2020.

O governo baiano e o Fundo Soberano Russo celebraram, em meados de março, o contrato para a compra de 9,7 milhões de doses da vacina.

O ato foi formalizado durante reunião virtual, entre Costa, o CEO do Fundo Soberano, Kirill Allexandrovich Dmitriev, e o presidente do Consórcio Nordeste e governador do Piauí, Wellington Dias (PT). O primeiro lote com doses do imunizante chegará à Bahia ainda este mês.

Por telefone

Bolsonaro disse, nesta terça, que manteve contato telefônico com o presidente russo, Vladimir Putin, e as negociações caminharam de forma positiva.

“Há uma grande possibilidade de o Brasil fabricar a Sputnik V. O Brasil avançou na negociação, sem intermediário. A negociação é entre o governo brasileiro e o governo russo”, declarou o presidente.

Durante o encontro ficou definido que uma missão brasileira de vigilância sanitária vai à Rússia para inspecionar as instalações da produção de insumos e da vacina.

Assista ao vídeo:

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.