Fórumcast, o podcast da Fórum
11 de setembro de 2019, 12h04

Cruzeirense usa vídeo para propagar homofobia como declaração de amor ao namorado

Vídeo gravado no Mineirão foi distribuído em grupos de torcedores homofóbicos com mensagens de ódio e ameaças. "Ontem usaram esse vídeo para propagar homofobia, hoje eu uso pra dizer o quanto eu te amo", tuitou um dos protagonistas da cena

Casal durante jogo do Cruzeiro no Mineirão (Reprodução)

Um vídeo gravado no jogo entre Cruzeiro e Vasco, no dia 1º de setembro, em que dois torcedores do Cruzeiro trocam carinhos e que foi propagado em grupos homofóbicos no Whatsapp virou uma declaração de amor nesta quinta-feira (10) nas redes sociais.

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

Yuri Senna, um dos protagonistas da cena, usou o vídeo para declarar seu amor ao namorado, Warley Silva. “Ontem usaram esse vídeo para propagar homofobia, hoje eu uso pra dizer o quanto eu te amo”, tuitou Yuri.

“@WarleyJSilva19 vc é o cara que chegou na minha vida pra afirmar o quando o amor vale a pena, e o quanto faz bem. Obrigado por ser o melhor namorado que eu poderia ter, o melhor amigo, cúmplice das melhores zueiras. Te amo muito”, complementou, em uma sequência de tuítes.

Yuri ainda agradece ao torcedor homfóbico que registrou a cena. “Obgdo al homofobico que gravou esse vídeo, agora ele é uma declaração de amor eterna”.

A publicação viralizou com muitos comentários carinhosos e de apoio ao casal. “Não vou deixar que qualquer tipo de pessoa tire o quão incrível foi esse dia pra nós. Te amo! 💙💙💙”, já havia declarado Warley ao namorado, no dia 5.

Homofobia
As cenas registras no estádio Mineirão foram distribuídas em grupos homofóbicos de torcedores, que fizeram ameaças ao casal. “A pessoa disse que ‘esse tipo de coisa não é aceitável no estádio’, que teriam que ‘dar um jeito’”, relatou um dos jovens ao site BHAZ.

“Fui porque o Mineirão está fazendo uma parceria com uma ONG que eu trabalho, aí a ação apareceu no telão, foi o lançamento do vídeo, fui lá só para prestigiar mesmo. Estava com o meu namorado, que também é cruzeirense, e trabalha nessa ONG”, disse ao site no dia 4 de setembro, ainda sem revelar o nome, com medo de represálias.

Durante o jogo, o casal ainda teve que ouvir um canto homofóbico da torcida cruzeirense. A partida foi o primeiro jogo do clube, no Mineirão, após o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) proibir a prática dentro dos estádios de futebol.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum