segunda-feira, 26 out 2020
Publicidade

Deputados distritais entram com notícia-crime contra Sara Winter

Os deputados distritais da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Fábio Felix (PSOL), Arlete Sampaio (PT) e Leandro Grass (Rede) protocolaram, nesta segunda-feira (17), uma notícia-crime contra a extremista Sara Geromini, conhecida como Sara Winter.

O motivo é o fato da bolsonarista ter, neste domingo (16), divulgado dados pessoais da menina de 10 anos que foi estuprada durante 4 anos pelo tio e que, após engravidar, faz um aborto legal autorizado pela Justiça.

Os distritais, que compõem a Frente Parlamentar da Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente da Câmara Legislativa do DF, pedem, na notícia-crime, para que a Polícia Civil e a Promotoria de Justiça de Defesa da Infância e da Juventude do Ministério Público apurem a conduta de Sara Geromini. Eles sugerem, ainda, a quebra do sigilo telefônico da extremista.

Representação no MP

Além dos deputados distritais, deputados federais do PSOL também acionaram o Ministério Público do Distrito Federal (MP-DF) para saber quem repassou à Sara Winter informações sobre o procedimento para interrupção da gestação da menina, o que motivou um protesto de fanáticos religiosos na porta do hospital onde ocorreu o procedimento.

“Diante da possibilidade de ocultamento e destruição de provas, considerando o envolvimento da representada com organização criminosa que, de forma reiterada, ataca o Estado Democrático de Direito, solicitamos a busca e apreensão de todas as provas e indícios que envolvam os fatos aqui narrados com o objetivo de interromper a possível de destruição de provas, nos termos do Código de Processo Penal”, justificam as deputadas e deputados do PSOL na Câmara, que vai solicitar ainda indenização por dano moral coletivo para ser revertido em favor de organizações que atuam em defesa dos direitos humanos.

Ivan Longo
Ivan Longo
Jornalista e repórter especial da Revista Fórum.