quarta-feira, 30 set 2020
Publicidade

Deputados e procurador cobram presença do Exército no combate aos incêndios no Pantanal

Ricardo Salles admitiu que as queimadas tomaram uma “proporção gigantesca” e que o prejuízo será grande

Em reunião virtual realizada nesta segunda-feira (14), deputados da Frente Parlamentar Ambientalista debateram com ambientalistas, autoridades, pesquisadores e moradores do Pantanal sobre estratégias de combate ao incêndio no bioma. Uma das questões levantadas foi a falta de soldados do Exército atuando contra as queimadas.

Leia também: Bolsonaro proíbe Exército de combater incêndio no Pantanal, diz secretário da OAB-MT

A deputada federal Rosa Neide (PT-MT) foi uma das parlamentares que questionou a ausência de soldados na região. “O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, veio a Mato Grosso sobrevoou o Pantanal e foi embora sem encaminhar ajuda nenhuma. Cadê o exército? O governo federal precisa encaminhar brigadistas do exército para atuar diretamente no combate às chamas. Não dá pra ficar somente com os bombeiros e voluntários”, afirmou.

O deputado estadual Lúdio Cabral (PT) também cobrou participação do Exército. De acordo com ele, apenas 300 brigadistas estão atuando no Pantanal. “São heróis que estão colocando em risco suas vidas, mas é muito pouco para o tamanho dos incêndios. O exército tem mais de 1.000 brigadistas e precisa apoiar”, disse.

O procurador de Justiça, Luiz Alberto Scaloppe, disse que há uma falta de coordenação do estado com o governo federal. “Isso que ocorre (no Pantanal) é devido à ausência e falta de coordenação do governo federal e muitas lacunas do governo do Estado. Falta contingente maior do exército. Falta recursos para contratação de mais brigadistas”, disse.

O ex-presidente Lula também se posicionou sobre o uso das Forças Armadas no combate aos incêndios. Em declaração feita nesta terça-feira (15), o petista disse que 50 a 60 mil soldados deveriam estar atuando na região. “O dado concreto é que o governo tem se mostrado muito incompetente no trato dessas coisas. Por que que o governo não usa as Forças Armadas? Com muito mais gente, já que não temos guerra com ninguém. Por que não estão lá os nossos 50 mil, 60 mil soldados no Pantanal, na Amazônia, em qualquer lugar que está pegando fogo para tentar diminuir”, cobrou o ex-presidente.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, admitiu nesta terça que o incêndio no Pantanal tomou uma “proporção gigantesca” e que trará prejuízo ao país. “De fato o prejuízo a nossa fauna ele é grande, a flora e a parte de vegetação ela se recompõe, agora não pode ser um fogo da proporção gigantesca que está sendo então por isso que estamos combatendo fortemente”, disse, em entrevista à Rádio Bandeirantes.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.