Do hospital à cadeia: Moraes mantém prisão preventiva de Roberto Jefferson

O ministro do STF negou pedido da defesa, que solicitou a adoção de prisão domiciliar para o ex-deputado

Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), manteve, nesta quarta-feira (13), a prisão preventiva do ex-deputado Roberto Jefferson, de acordo com informações da coluna de Guilherme Amado, no Metrópoles.

Detido há dois meses, o presidente nacional do PTB está desde 4 de setembro no Hospital Samaritano Barra, no Rio de Janeiro, onde passou por um cateterismo.

Na segunda (11), a defesa de Jefferson havia solicitado ao STF a prisão domiciliar do ex-deputado, alegando que ele correrá “grave risco” de morte se sair do hospital e voltar à prisão.

Moraes recusou o pedido e mandou que Jefferson voltasse à cadeia Bangu 8. O ex-parlamentar já pode ter alta desde a semana passada, de acordo com o Hospital Samaritano.

Prisão imprescindível

O ministro do STF destacou que a prisão preventiva ainda é “imprescindível à ordem pública”. Moraes fez essa avaliação no dia 31 de agosto, quando havia negado um pedido de habeas corpus do ex-deputado.

O presidente do PTB está preso desde 13 de agosto, no Rio de Janeiro, acusado de integrar uma organização criminosa digital, que promove constantes ataques à democracia.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR