Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
09 de agosto de 2017, 21h57

Doria divulga mentiras pelo Facebook e é desmascarado por ativista

Daniel Guth, do Ciclocidade, respondeu a uma postagem do prefeito tucano em que ele afirma que o Tribunal de Justiça decidiu manter o aumento das velocidades nas marginais. A informação, no entanto, é falsa. “É importante ele conversar melhor com os procuradores para parar de produzir fake news pelas redes sociais”, disse o ativista. Confira 

Por Redação 

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), foi, mais uma vez, pego na mentira. Nesta quarta-feira (9), o tucano postou em suas redes sociais um vídeo em que informa que o Tribunal de Justiça decidiu, “por unanimidade”, manter o aumento nos limites de velocidade das marginais Tietê e Pinheiros, imposto pela prefeitura no início do ano.

O aumento das velocidades, de acordo com estudos e dados da polícia e da Companhia de Engenharia de Tráfico, resultou em um claro aumento no número de mortes e acidentes, além de ter piorado o trânsito. Na postagem, Doria comemora a suposta decisão do TJ e ainda tenta desbancar os estudos que mostram o aumento nos acidentes, apresentando sua “metodologia”.

Também via redes sociais, no entanto, o diretor do Ciclocidade, Daniel Guth, desmascarou o prefeito. De acordo com Daniel, que é ativista da mobilidade a pé e cicloviária, o que o Tribunal de Justiça fez hoje foi apenas julgar o agravo da prefeitura ao pedido de liminar para barrar o aumento feito por ativistas em janeiro. Sobre o conteúdo da ação e os efeitos do aumento de velocidade, a Justiça não deliberou nada.

“É importante ele conversar melhor com os procuradores para parar de produzir fake news pelas redes sociais”, ironizou o ativista.

No vídeo, Guth critica ainda o fato de o prefeito sempre tentar “partidarizar” questões importantes como essas que lidam com vidas.

Assista.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum