Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
14 de março de 2019, 14h43

Doria promete R$ 100 mil a familiares de mortos em escola de Suzano, desde que não processem o Estado

"O governo do estado vai condicionar (o pagamento) ao documento assinado pela família da vítima. Ao receber a indenização (a família terá que) abrir mão de qualquer processo indenizatório contra o estado de São Paulo", disse Dória

O governador de São Paulo, João Doria (Divulgação)

O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta quinta-feira (14) que poder pagar cerca de R$ 100 mil de indenização para cada uma das famílias das sete vítimas do ataque na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo. Mas, impôs uma condição: que as famílias não acionem o Estado na Justiça.

Caso optem por receber os R$ 100 mil, as famílias terão que assinar um documento se comprometendo a não processar o governo do estado.

Leia também: Lola recebeu mensagem de membro de grupo de ódio frequentado por atiradores

“O governo do estado vai condicionar (o pagamento) ao documento assinado pela família da vítima. Ao receber a indenização (a família terá que) abrir mão de qualquer processo indenizatório contra o estado de São Paulo”, disse Dória, que prometeu fazer o pagamento em 30 dias.

O velório das sete vítimas está sendo realizado desde a manhã desta quinta-feira em um ginásio da cidade da Grande São Paulo. Milhares foram ao local prestar homenagens, formando uma grande fila do lado de fora. Alguns familiares chegaram a passar mal, sendo atendidos em ambulâncias

Às 11h, o silêncio do ginásio esportivo virou um coro de preces e cânticos religiosos, com a missa ecumênica realizada pelo pároco da igreja São Sebastião, Cláudio Taciano.

Estão sendo velados os estudantes Cleiton Antonio Ribeiro, 17; Caio Oliveira, 15; Samuel Melquiades Silva de Oliveira, 16; e Kaio Lucas da Costa Limeira, 15.

Também a inspetora de ensino Eliana Regina de Oliveira Xavier, 38 e a coordenadora pedagógica Marilena Ferreira Umezu, 59 —que só será sepultada no sábado (16), quando um de seus filhos chega do exterior.

Outras duas famílias optaram por velórios separados. O estudante Douglas Murilo Celestino, 16, está sendo velado desde 1h, na igreja evangélica Assembleia de Deus, em Suzano.

E o velório do empresário Jorge Antonio Moraes, proprietário de uma revendedora de carros e tio de um dos atiradores, acontece desde a madrugada no cemitério Jardim Colina dos Ypês, onde será sepultado.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum