Fórum Educação
20 de agosto de 2019, 16h55

E a Amazônia? Redes sociais questionam pouca atenção dada a queimadas no governo Bolsonaro

Segundo dados da NASA e do Inpe, as queimadas dispararam em 2019, durante o governo Bolsonaro; o número cresceu 82% no Brasil e ultrapassou os 100% nos estados de Rondônia, que vive um pesadelo de fumaça há 16 dias, e Mato Grosso do Sul

Foto: EBC

Usuários do Twitter fizeram o termo “E a Amazônia” chegar ao topo dos assuntos do momento da rede social, nesta terça-feira (20), após questionamentos sobre a falta de atenção que tem sido dada às queimadas registradas na região nos últimos dias. O destaque vai para o estado de Rondônia, que registrou um fogo incessante por 16 dias e deixou, inclusive, o céu da capital Porto Velho cheio de fumaça.

A denúncia das queimadas, feitas inicialmente por lideranças indígenas e moradores rondonienses, ganharam as redes sociais, mas não tiveram grande repercussão na mídia tradicional. Diversas foram às críticas dadas até mesmo à abordagem do Jornal Nacional sobre a fumaça que chegou a São Paulo, que teria origem em queimadas do Mato Grosso do Sul, mas que pouco foi destacado. O telejornal dedicou mais esforços a fazer uma comparação de Bolsonaro com Lula.

O fogo teria começado na Reserva Ambiental Margarida Alves, assentamento ligado ao MST e localizado em Nova União, a 370 quilômetros de Porto Velho, e se espalhou, atingindo pastagens vizinhas, colocando em risco a sobrevivência dos animais e comprometendo a saúde dos moradores da região. Cerca de mil hectares foram queimados.

Rondônia é, ao lado do Mato Grosso do Sul, o estado em que os focos de incêndios florestais mais cresceu, segundo levantamento do Climatempo feito com base em dados da NASA. Nos dois estados o número cresceu mais de 100%. Em Rondônia, foram 4.838 casos até agosto de 2019, contra 1.796 no mesmo período em 2018.

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), as queimadas no Brasil aumentaram 82% no governo de Jair Bolsonaro (PSL), comparando com o mesmo período do ano passado.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum