“É hora da união”, diz Edinho Silva (PT) no primeiro dia de lockdown “total” em Araraquara (SP)

Todas as atividades da cidade, com leitos para Covid superlotados e circulação da variante brasileira, ficarão paralisadas até a noite de terça-feira (23), com a exceção dos estabelecimentos de saúde

O lockdown “total” em Araraquara (SP) foi iniciado às 12h deste domingo (21). Na parte da manhã, ainda havia movimentação de carros nas ruas, ainda que a maior parte dos serviços, incluindo postos de combustíveis, já tivessem fechado as portas.

As novas medidas de restrição implantadas pelo prefeito Edinho Silva (PT) na cidade não tem precedentes no Brasil. Até mesmo supermercados estão proibidos de abrir e ninguém pode circular na rua, nem mesmo de carro, sem comprovação de que está se deslocando para atendimento médico ou para trabalhar em serviço essencial.

Em postagem no Instagram logo no primeiro horário do início do lockdown, Edinho Silva falou sobre uma reunião realizada com prefeitos da região e representantes do governo do estado de São Paulo e disse que, neste momento, sem vacinação em massa, a única “saída” é o isolamento social.

“A vacinação precisa ser acelerada por parte do Governo Federal. Enquanto isso não ocorre, a única saída para frear a contaminação é o isolamento social. Quanto menos pessoas circulando, menos pessoas serão infectadas, o que reduzirá a sobrecarga sobre o sistema de saúde. É hora de união de todos nós”, declarou.

Lockdown total

O município do interior paulista, que já havia endurecido as regras de restrição no último final de semana, está no quinto dia consecutivo de 100% de lotação dos leitos hospitalares e já tem confirmação de 12 casos da variante brasileira do coronavírus, que pode estar contribuindo para a explosão dos casos de Covid-19.

O novo decreto de lockdown, que foi publicado no sábado (20), começou a valer das 12h deste domingo (21) e vai até até às 23h59 de terça-feira (23). Durante esse período, todas as atividades da cidade deverão ser paralisadas, incluindo o funcionamento de restaurantes e supermercados, e estará proibida a circulação de carros, ônibus e pessoas nas ruas. Somente poderão ficar abertos estabelecimentos de saúde e farmácias.

Mercados e restaurantes só poderão funcionar via delivery e as pessoas só estão autorizadas a sair de casa se for para atendimento médico ou para trabalhar em serviço essencial. Quem não apresentar atestado ou comprovação de necessidade, poderá ser multado em até R$6 mil.

“Estamos falando de um momento que as pessoas estão adoecendo e levando a doença para outras pessoas, estamos falando de um momento em que as pessoas estão precisando de leitos hospitalares e muitas de leitos de UTI, estamos falando de um momento que famílias estão chorando a morte de seus entes, que só nos podemos juntos podemos tirar Araraquara dessa situação”, afirmou o prefeito Edinho Silva em vídeo nas redes sociais.

O que funciona e não funciona no novo decreto (de 12h de domingo até 23h59 de terça-feira):

Supermercados: fechados (apenas delivery)

Bares e restaurantes: fechados (delivery proibido)

Farmácias: abertas

Unidades de saúde de urgência e emergência: abertas

Comércio: fechado

Setor de serviços: fechado

Indústrias: fechadas, com exceção daquelas em que a paralisação cause danos à estrutura, a equipamentos e máquinas, além de perda de insumos; neste caso, deverá operar com número reduzido de funcionários

Ônibus de transporte coletivo (Terminal de Integração): não circulam

Ônibus intermunicipais (Terminal Rodoviário): circulam

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista e repórter especial da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR