O que o brasileiro pensa?
12 de maio de 2020, 11h08

Empresário lamenta parar o Brasil por aumento de 2% em mortes: “População cresce 1% ao ano”

Nas redes sociais, Rodrigo Arjonas, dono da rede de franquias de hamburguerias Busger, critica o isolamento social e divulga live sobre "como lucrar na crise"

Rodrigo Arjonas, da Busger (Montagem)

O empresário Rodrigo Arjonas, dono da rede de franquias da hamburguerias Busger, lamentou nas redes sociais nesta terça-feira (12) que o Brasil esteja parado por um aumento de 2% no número de mortos, enquanto a população cresce em torno de 1% ao ano.

“Então paramos o Brasil por um momento (SIC) de 2% no número de mortes em relação a abril do ano passado. Levando-se em conta que a população aumenta aproximadamente 1% ao ano, é no mínimo algo muito estranho”, escreveu Arjonas em seu Facebook, compartilhando uma notícia desmentindo uma fake news propagada em grupos bolsonaristas, de que o mês de abril de 2020 registrou 15 mil mortes a menos do que no mesmo período do ano passado.

Confrontado por um seguidor que mostra o aumento da mortalidade no país, mesmo com a queda de assassinatos e mortes decorrentes de acidentes de trânsito, Arjonas usa o velho jargão bolsonarista. “Petista jegue du caralho”.

Nas redes sociais, em que tece críticas também ao prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), Arjonas divulga uma live que fará nesta terça-feira sobre como “lucrar na crise”.

Segundo informações de 2018 da revista Pequenas Empresas, Grandes Negócios, a rede de hamburgueria previa fechar aquele ano com “uma receita de R$ 15 milhões, quase o dobro de 2017”.

https://www.facebook.com/rodrigoarjonas/posts/2649821485123872

Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum

#tags