#Fórumcast, o podcast da Fórum
18 de outubro de 2019, 08h27

Empresários dizem que Bolsonaro é obstáculo para negócios no Mercosul

Setor privado tenta desde o início do ano estabelecer um diálogo com o governo sobre tarifas aplicadas ao Mercosul e cobram mais transparência nos acordos, mas presidente segue em silêncio sobre o tema

Foto: Reprodução/YouTube

Empresários da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Coalização Empresarial Brasileira (CEB) mandaram quatro cartas formais entre maio e outubro deste ano aos ministérios da Economia e de Relações Exteriores de Jair Bolsonaro (PSL) para pedir mais transparência por parte do governo nas negociações com o Mercosul. No entanto, após inúmeras tentativas, Bolsonaro segue em silêncio sobre o tema e postura preocupa empresários.

Em todos os textos, o setor privado pede que o governo promova “consultas públicas” sobre a reforma da Tarifa Externa Comum (TEC), conjunto de impostos de importação aplicados pelos membros do Mercosul (Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai).  A reforma da TEC é essencial no setor, sendo considerada uma das que mais afeta o dia a dia das empresas, perdendo só para a tributária.

As cartas não são assinadas não só pela CNI, mas também por suas congêneres na Argentina, Uruguai e Paraguai. Além da reforma da TEC, empresários solicita enfaticamente “maior diálogo e transparência com o setor produtivo e um processo de consulta pública”. Eles ainda alegam que só tiveram acesso a informações sobre o tema por meio de notícias da imprensa ou “atas genéricas de reuniões do Mercosul”.

A consulta pública formal tem por objetivo solicitar propostas aos setores, algo que está previsto em uma resolução da Câmara de Comércio Exterior (Camex) e é recomendado pela nova lei de liberdade econômica.

Com informações da Folha de S. Paulo.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum