sexta-feira, 25 set 2020
Publicidade

Encontro do Movimento Tempo de Plantar reúne comitês de plantio

Por Amanda Vieira e João Freire

Neste domingo (27), a Escola da Natureza, no Parque da Cidade em Brasília (DF) recebeu o sétimo encontro mensal do Movimento Tempo de Plantar – Gincana Verde, movimento social que propõe o plantio de 1 milhão de árvores no Distrito Federal, no dia 8 de dezembro. No evento aberto, o público participou de oficinas, rodas de conversa sobre educação ambiental e trocas de experiências entre os grupos. Foi lançado o aplicativo Tempo de Plantar que vai registrar cada árvore plantada pelos participantes do movimento e manter a mobilização dos voluntários.

Em março de 2019, o ativista ambiental Paulo César Araújo, morador de Brasília, apresentou a ideia de plantar 1 milhão de árvores para um grupo de amigos que se envolveram com a proposta, chamaram outras pessoas para participar, formando comitês de plantio. Hoje, cerca de mil pessoas já estão participando do Tempo de Plantar. “Além de plantar árvores, envolver as pessoas com o meio ambiente construindo uma cultura do ganha-ganha-ganha, onde todos ganham: cidadãos, sociedade e o planeta”, explica Araújo.

Foto: Paula Cinquetti

Cerrado

O Cerrado é o bioma mais ameaçado pelo desmatamento no Brasil. Mais de metade da área original já foi destruída para dar lugar a agricultura e a pecuária. Conhecido como Berço das Águas do Brasil, o Cerrado fornece águas para as três maiores bacias hidrográficas da América do Sul: São Francisco, Tocantins-Araguaia e Paraná. Ou seja, o desmatamento desse bioma causa a uma crise hídrica em todo o país.

Foto: Paula Cinquetti

Oficinas

As oficinas contaram com a participação de cidadãos comuns e profissionais de diversas áreas ligadas ao meio ambiente, favorecendo uma rica troca de experiências. “O que a gente fez aqui foi buscar debater um conceito de espécies invasoras para que a gente tenha o entendimento e a percepção de que tipo de árvore plantar e saber tomar a decisão com mais racionalidade” avalia o engenheiro florestal José Paulo Andahur, que mediou a roda de conversa sobre o tema espécies invasoras.

Ludmila Hizim, pós-graduada em meio ambiente e sustentabilidade, foi uma das instrutoras da oficina de bolas de semente da técnica Fukuoka. “Como a gente vai conseguir 1 milhão de mudas? É muita coisa. Fui estudar e vi que em alguns países plantaram 350 milhões de mudas num dia, e conseguiram isso com a técnica de produzir as bolinhas de semente em massa. O único cuidado que precisa ter é saber quais são as espécies que podem ser plantadas naquele espaço”.

Foto: Paula Cinquetti

Mudas e minhocário

A estudante de psicologia Paula Côrtes Hipólito de Morais participou das oficinas: “Justamente por serem atividades gratuitas e acessíveis achei incrível. É importante que esses conhecimentos sejam divulgados”, avalia. Para a estudante, que mora no Gama (DF), a oficina de mudas foi uma das mais interessantes: “Já estou fazendo mudinhas de árvores e agora vou poder plantar de forma mais segura com o conhecimento que obtive aqui”, registrou Paula Morais.

O aposentado Anísio Sousa Neto, morador do Guará, avalia que as oficinas foram muito úteis: “Pretendo fazer um minhocário em casa – já tenho mais ou menos um sistema parecido em casa, com certeza vou usar o que aprendi aqui”. Na avaliação de Anísio, a iniciativa de plantar 1 milhão de árvores é necessária: “Nós estamos precisando disso, plantar mais árvores. To querendo participar de mais oficinas e aprender mais coisas”, relatou.

Aplicativo

No encontro foi lançado o aplicativo Tempo de Plantar. Utilizando essa ferramenta capa participante vai registrar o local exato de cada árvore (pelo GPS do celular) e quem foi o responsável pelo plantio. Uma das propostas do movimento é que as pessoas sigam acompanhando o crescimento das árvores que plantaram, ajudando inclusive a cuidar delas.

Saiba mais Tempo de Plantar é um movimento de voluntários de livre adesão da sociedade, sem vínculos com governos, partidos, ideologias, religiões e empresas e não há limite de idade para participar do movimento. Os interessados podem acompanhar a agenda de atividades no Facebook: facebook.com/tempodeplantar/

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.