Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
21 de outubro de 2019, 08h26

Ernesto Araújo e Itamaraty lançam teoria da conspiração sobre eleições na Bolívia

Durante a noite, o Tribunal Superior Eleitoral boliviano interrompeu a divulgação dos dados com a apuração das eleições, o que gerou questionamentos por parte da Organização dos Estados Americanos (OEA)

Evo Morales - Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

O Itamaraty, comandado pelo ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, publicou nas redes sociais nesta segunda-feira (21) uma nota sobre suas conspirações com relação às eleições na Bolívia, que ocorreram no país neste último domingo (20). Durante a noite, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) boliviano interrompeu a divulgação dos dados com a apuração das eleições, o que gerou questionamentos por parte da Organização dos Estados Americanos (OEA).

“O Brasil acompanha com atenção o primeiro turno da eleição na Bolívia. Preocupa muito a interrupção imprevista da apuração e a falta de resposta das autoridades eleitorais bolivianas aos pedidos de esclarecimento da OEA”, disse o Itamaraty no Twitter. “O Brasil espera que o processo de apuração tenha continuidade dentro das regras estabelecidas, com transparência e lisura”, continuou.

No entanto, de acordo com o jornal TeleSUR, o TSE boliviano informou que a transmissão foi interrompida porque o órgão começou a receber ao mesmo tempo dois tipos de dados diferentes sobre as votações: um preliminar e outro oficial, que só seria divulgado depois de 48 horas ou em até sete dias. Dessa forma, conforme informou o TSE, duas contagens não podem ser feitas ao mesmo tempo, e por isso a apuração preliminar foi interrompida de forma momentânea.

Os resultados finais das eleições de primeiro turno na Bolívia já foram divulgados. Pela primeira vez na história, haverá um segundo turno entre Evo Morales, do Movimiento Al Socialismo (MAS), e Carlos Mesa, da Comunidad Ciudadana (CC). Para vencer a disputa já no primeiro turno, Morales teria que conseguir 50% dos votos válidos mais um ou 40%, mas com pelo menos dez pontos a mais do que o segundo colocado.

O segundo turno das eleições presidenciais bolivianas será no dia 15 de dezembro.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum