Ex-esposa de Pazuello afirma que sofreu “abusos”

Andréa Barbosa desmentiu que tomou a inciativa de fazer contato com a CPI do Genocídio, mas disse que foi procurada pela comissão

Andréa Barbosa, ex-esposa de Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, declarou que, ao contrário das informações iniciais, não procurou, mas, sim, foi procurada pela CPI do Genocídio para depor.

Ela ainda fez denúncias. Em resposta a uma internauta, Andréa postou que “os abusos que sofri desse homem são da ordem do horror. Essa gente é perigosíssima”, disse.

Andréa destacou, ainda, que se ela tivesse procurado a comissão colocaria em risco a própria vida e a da filha do casal.

A decisão de convocá-la, ou não, ainda não foi tomada. Isso só ocorrerá após uma conversa entre ela e o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM). Coincidentemente, os dois são de Manaus. O contato poderia ocorrer informalmente na capital do Amazonas.

Reunião

Informações durante o domingo (27) deram conta que Aziz estaria marcando uma reunião presencial com ela para saber o que teria a dizer e analisar se o conteúdo é de interesse público e da comissão.

Nas suas redes sociais, que agora estão privadas, ela vem fazendo desde 2018 vários posts críticos ao governo e em especial a Jair Bolsonaro. Chama o presidente de “Bozo” e se define como uma mulher “contra o fascismo”.

Desmentido

Publicidade

A jornalista Patrícia Lélis disse, em suas redes sociais, que conversou com Andréa e que ela não procurou ninguém da CPI para dar depoimento, e não dará.

“Se foi uma coisa que eu aprendi na política é nunca confiar 100% em alguém. Conversei com Andréa Barbosa e diferente do que foi noticiado na coluna do Lauro Jardim, ela não procurou ninguém da CPI para dar depoimento.

A irresponsabilidade de ter envolvido Andréa nisso é alta. Andréa não tem uma vida pública, não pretende ter e desde que essa notícia saiu na mídia ela sofre ameaças e represálias.

Por mais que todos nós estejamos torcendo pela queda desse governo, devemos ser responsáveis com o que pode afetar a segurança de uma pessoa, principalmente de uma mulher.

À Andréa e a sua família, desejo paz em meio a esse caos. Para nós, que trabalhamos com política peço que devemos ser mais responsáveis com notícias”.

Publicidade

Com informações do Viomundo

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR