Fórumcast #19
21 de fevereiro de 2018, 22h07

Ex-reitor da UFJF é preso em ação da Polícia Federal e do Ministério Público

“Operação Editor” visa apurar fraudes em licitação da obra de ampliação do Hospital da Universidade Federal de Juiz de Fora; levantamento indica prejuízo de R$ 19 milhões

A Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF) deflagraram nesta quarta-feira (21) a “Operação Editor”, que tem o objetivo de apurar fraudes em uma licitação da obra de ampliação do Hospital da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU-UFJF). Entre os presos está o ex-reitor Henrique Duque Miranda Chaves, que foi gestor da UFJF por oito anos. O advogado de defesa dele se manifestou. “Ainda não tivemos acesso à integralidade dos autos, porém, de plano já nos causa profunda estranheza a decretação de uma prisão preventiva tendo em vista que os alegados fatos que estão sendo apurados teriam ocorrido há quatro anos atrás, não tendo mais nenhuma correlação com o dia-a-dia do professor Henrique”, diz a nota.

De acordo com a PF, teria havido um prejuízo de R$ 19 milhões devido aos crimes de fraudes em licitação, falsidade ideológica, concessão de vantagens contratuais indevidas, superfaturamento e peculato.  Segundo nota divulgada pela PF, são cumpridos cinco mandados judiciais de prisão preventiva contra ex-servidores da universidade e funcionários de uma empresa de engenharia, dez mandados judiciais de busca e apreensão e um mandado judicial de suspensão do exercício de função pública, além do sequestro de bens dos envolvidos.

Veja também:  Lula: "Se bater Dallagnol e Moro no liquidificador, o suco não dá 10% da minha honestidade"

A operação acontece nas cidades de Juiz de Fora, na Zona da Mata, Belo Horizonte e em Porto Alegre (RS). A investigação teve início após uma auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) na obra. Segundo o TCU, o preço da obra saiu de cerca de R$ 149 milhões para mais de R$ 244 milhões.

Com informações do Brasil 247 e G1


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum