quarta-feira, 23 set 2020
Publicidade

Ex-reitores da UFGD se unem em ato de defesa à autonomia e à democracia na universidade

Os professores Liane Maria Calarge e Damião Duque de Farias, dirigentes de gestões anteriores da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), no Mato Grosso do Sul, participam nesta quarta-feira (30) de um ato em defesa da autonomia e da democracia na instituição.

O objetivo do ato, conforme a organização, é demonstrar que, mesmo com orientações políticas distintas, os diversos grupos da UFGD vêm se unindo para reforçar a denúncia sobre os atentados à democracia e à autonomia universitárias, materializados nos últimos meses.

Últimos dias para você apoiar a grande reportagem da Fórum no rastro do Óleo das Praias do Nordeste. Bora contribuir!

O Ministério da Educação de Jair Bolsonaro, por intermédio do titular Abraham Weintraub, nomeou um reitor pró-tempore, no mês de junho.

A situação não se justifica, uma vez que uma decisão judicial considerou válida a lista tríplice oriunda do processo eleitoral realizado em março, que definiu como mais votados para os cargos de reitor e vice-reitora os professores Etienne Biasotto e Cláudia Lima.

Impasse

Primeiro reitor da universidade e liderança ativa no processo que resultou na emancipação e na criação da UFGD, o professor Damião Duque de Farias aponta para a importância do ato: “A vida acadêmica não prosperará sem o devido respeito ao princípio da autonomia universitária. Este é o impasse que enfrentamos atualmente na UFGD com a intervenção na Reitoria”, destaca.

O ex-reitor Damião Duque de Farias diz que a vida acadêmica não prosperará sem o devido respeito ao princípio da autonomia universitária

A professora Liane Maria Calarge, segunda dirigente eleita da UFGD, acredita que o posicionamento dos ex-reitores é essencial neste momento. “Minha participação no ato se dá por acreditar que a universidade é o espaço onde se formam cidadãos para a sociedade. É nela que precisamos plantar e cultivar os valores da autonomia e da democracia. E, no momento, não é isso o que vem acontecendo, sendo necessárias ações que enfatizem minha posição enquanto ex-reitora eleita e nomeada democraticamente pela comunidade acadêmica”, ressalta.

Para a professora Liane Maria Calarge, segunda dirigente eleita da UFGD, o posicionamento dos ex-reitores é essencial neste momento

Coordenada pelo Fórum Unificado das Entidades Representativas da comunidade acadêmica da universidade, a atividade terá início às 8h30, no Centro de Convivência da UFGD e será aberta ao público em geral.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.