Fórumcast, o podcast da Fórum
09 de junho de 2018, 09h22

Frota é condenado a pagar R$ 50 mil por atacar juiz

Ator postou mensagens nas redes sociais em que chamou o magistrado Luís Eduardo Scarabelli de “ativista do movimento gay” e declarou, ainda, que ele “julgou com a bunda”

Foto: Roberto Parizotti/CUT/Fotos Públicas

Alexandre Frota foi condenado a pagar uma indenização no valor de R$ 50 mil ao juiz Luís Eduardo Scarabelli por danos morais. A decisão foi tomada pela juíza Tônia Yuka Kôroku, da da 13ª Vara Cível. A polêmica surgiu depois que Scarabelli absolveu a ex-chefe da Secretaria de Política para as Mulheres do governo de Dilma Rousseff, Eleonora Menicucci, em ação movida por Frota. Após a sentença, ele postou mensagens nas redes sociais em que chamou Scarabelli de “ativista do movimento gay” e declarou, ainda, que o juiz “julgou com a bunda”. As informações são de Luiz Vassallo e Fausto Macedo, do Estadão Conteúdo e publicado no UOL.

Frota moveu processo contra Eleonora depois que ela fez críticas em relação à visita do ator ao ministro da Educação, Mendonça Filho, em maio de 2017, e ainda por tê-lo acusado de fazer apologia ao estupro, durante uma entrevista. “Terminou agora a audiência e, como a gente já esperava, eu fui julgado por um juiz ativista do movimento gay. O juiz não julgou com a cabeça, julgou com a bunda. E deu a causa para a Eleonora, por enquanto. Isso gera jurisprudência”, afirmou Frota, logo após a audiência, em que a ex-secretária foi absolvida.

Na decisão desta sexta-feira (8), a juíza diz que o ator “é figura pública que possui milhares de seguidores nas redes sociais, de sorte que as suas postagens direcionadas a ofender o autor (juiz Scarabelli) tiveram amplo alcance. Restou suficientemente comprovado que o réu abusou de seu direito de livre manifestação com a clara intenção de ofender a honra, a imagem, o nome e a atividade profissional exercida pelo autor”, afirma.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum