Funcionário do clã Bolsonaro diz que mansão de Renan foi comprada por laranjas

Site Metrópoles traz homem que trabalhou 14 anos na casa da família e em gabinetes parlamentares. Ele faz outras revelações graves e diz que Ana Cristina, ex-esposa do presidente, é quem recolhe a rachadinha

Uma reportagem do site Metrópoles, publicada há poucos minutos, traz uma série de graves acusações feita por um ex-funcionário da família Bolsonaro, que trabalhou por 14 anos nos gabinetes e residências dos membros do clã. O homem afirma que a casa para onde se mudaram Ana Cristina Valle e Renan Bolsonaro, ex-esposa e filho do presidente, avaliada em R$ 3,2 milhões, e que teria sido alugada, segundo versão oficial, foi na verdade comprada por laranjas que atuam em nome da família.

Marcelo Luiz Nogueira dos Santos, que foi empregado na casa de Jair Bolsonaro quando ele ainda era casado com Ana Cristina, e que depois foi cuidar de Renan quando o casal se separou em 2007, além de ter sido nomeado para o gabinete de Flávio Bolsonaro na Alerj, revelou ainda que a ex-esposa do presidente, mãe do chamado 04, era quem recolhia o dinheiro das rachadinhas nos gabinetes dos filhos do atual mandatário do Planalto. Ele, inclusive, tinha que dar 80% do que recebia a Ana Cristina.

Segundo Santos, a recolha dos salários dos funcionários era feita nos gabinetes de Flávio e Carlos Bolsonaro, primeiro e segundo filhos do presidente. Ele não deu, por ora, informações sobre o esquema no gabinete do então deputado federal Jair Bolsonaro, hoje chefe do Executivo federal, nem do terceiro filho dele, Eduardo, que exerce o mesmo cargo na Câmara, mas eleito por São Paulo.

Apenas da sua parte, enquanto funcionário de Flávio Bolsonaro na Alerj, o ex-empregado de confiança afirma ter entregado R$ 340 mil a Ana Cristina, num período de quatro anos em que ele foi lotado no local.

O funcionário de longa data teria feito as denúncias depois que foi retirado da casa onde trabalhava e morava com Ana Cristina e Renan Bolsonaro, no Rio, para viver na nova mansão que agora é o lar de mãe e filho em Brasília. Quando se mudou para lá, Santos pediu aumento de salário, já que o custo de vida na capital federal é muito alto. Ele queria R$ 3 mil e a patroa teria aceitado, mas desde o acordo ela se negava a pagar o combinado e seguia pagando R$ 1,3 mil a Santos. Foi aí que o homem resolveu então denunciar à imprensa tudo que sabe sobre as atividades ilegais e criminosas envolvendo a família presidencial.

Sobre a nova mansão luxuosíssima que recebeu mãe e filho recentemente, o denunciante afirma que fora adquirida por meio de dois laranjas, que compraram o imóvel usando os seus nomes, mas que assinaram um contrato de gaveta atribuindo a verdadeira propriedade a Ana Cristina, que segundo Santos tem um patrimônio pessoal acima de R$ 5 milhões. O preço pago na casa com piscina e outras dependências nababescas, localizada numa das áreas mais nobres e caras de Brasília, teria ficado entre R$ 2,9 e R$ 3,2 milhões.

“Falei para ela: ‘Cristina, não sou obrigado a morar na sua casa. Trabalho para ter meu canto e em Brasília tudo é caro. Você pensa que vou ficar na sua casa e ser seu escravo? A escravidão já acabou. Você é racista. Isso é racismo. Você me tirou lá do Rio só porque em Brasília eu não tenho ninguém e não conheço nada? Acha que vou aceitar o que quer fazer comigo?’”, relatou Santos ao colunista Guilherme Amado, do site Metrópoles.   

Notícias relacionadas

Avatar de Henrique Rodrigues

Henrique Rodrigues

Jornalista e professor de Literatura Brasileira.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR