Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
20 de dezembro de 2019, 17h30

Gugu não deixou herança para sua companheira de 20 anos; ela vai à justiça por direitos

"Eu tenho todo o direito de me colocar no meu lugar, infelizmente, na condição de viúva. Nunca tive outro homem a não ser ele", disse Rose di Matteo

Foto: Divulgação

A médica Rose Miriam Souza di Matteo, mãe dos três filhos de Gugu Liberato, decidiu entrar na Justiça para poder garantir seu direito à parcela da herança do apresentador, que morreu há um mês Em entrevista concedida nesta sexta-feira (20), ela afirma que mantinha uma união estável com o apresentador e tem direito à parte do patrimônio. Em testamento escrito em 2011, o apresentador não deixava nada para a companheira.

“Eu tenho todo o direito de me colocar no meu lugar, infelizmente, na condição de viúva. Nunca tive outro homem a não ser ele. Há pessoas que não querem aceitar a minha união estável com Gugu. Nós sempre fomos uma família. Marido e mulher, mãe e pai de três filhos. Só isso. É tão óbvio. Tenho inúmeras provas disso. Fotografias em casa, em viagens. Roupas dele em casa [em Orlando, nos EUA]”, disse em entrevista ao jornalista Bruno Soraggi, da Folha.

Não é sócio Fórum? Quer ganhar 3 livros? Então clica aqui.

Irmãos e outros familiares de Gugu dizem que uma disputa judicial colocaria Rose contra seus próprios filhos. Pessoas próximas à família afirmam que os dois eram apenas amigos e por isso ela não teria direito a nada.

Rose, no entanto, nega essas alegações e comenta, inclusive, que o apresentador depositava semanalmente um valor na conta da companheira que vivia nos EUA com os filhos. “Toda segunda de manhã ele depositava [no banco] o que eu precisava para me manter”, revelou.

O necessário

A médica diz que nunca questionou o tamanho do patrimônio de Gugu e só pensa em ficar com o necessário para viver.  “Não quero nada para mim. É tudo deles. Eu só vou viver de usufruto para poder me manter”, disse.

“O Gugu sempre morou na Aldeia [da Serra, em SP], na casa dele. E eu na minha [em Alphaville]. Mas nós sempre fomos uma família. A gente sempre se amou. Sempre fomos pai e mãe dos mesmos filhos, íntimos um do outro. O fato de ele morar em uma casa e eu na outra não significa nada, mesmo porque o Gugu gostava de silêncio, entendeu? E ele continuava a vida dele, no escritório dele, na casa dele, no cantinho dele”, contou ainda.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum