Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
30 de Maio de 2019, 16h26

“Hoje é um esquenta para a greve geral”, diz trabalhadora da UFRJ

Centenas de alunos, professores e funcionários da UFRJ se concentram, neste momento, para o ato em defesa da educação que acontece na Candelária

Concentração de alunos, professores e funcionários na UFRJ (Foto: Lucas Rocha)

*Com informações do repórter Lucas Rocha, do Rio de Janeiro 

Centenas de estudantes, professores e funcionários da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) se reúnem, desde as primeiras horas da manhã, em uma concentração no campus da instituição para a manifestação em defesa da educação que acontece a partir das 18h na Candelária, centro do Rio de Janeiro.

Os presentes tentam mobilizar outros estudantes, professores e funcionários através de aulas públicas, apresentações musicais, confecção de cartazes e rodas de conversa.

À Fórum, Gerli Miceli, coordenadora do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da UFRJ, afirmou que o ato de hoje deve ser um “esquenta” para a greve geral convocada por centrais sindicais para o dia 14 de junho. O objetivo da greve é fazer pressão para impedir a aprovação da reforma da Previdência apresentada pelo governo de Jair Bolsonaro.

“A gente entende que é um esquenta para 14 de junho, a greve geral. Rumo à derrubada da reforma da Previdência e dos cortes na Educação”, afirmou.

De acordo com Gerli, a UFRJ, diante dos cortes anunciados pelo Ministério da Educação, só tem condições de funcionar até julho deste ano. “E o governo associa a aprovação da reforma da Previdência ao fim dos cortes. Isso é muito grave”, disse, salientando a importância da paralisação do dia 14.

Maria Lúcia Werneck, que é presidente da Associação de Professores da UFRJ, foi na mesma linha. “O ato de hoje gera uma expectativa positiva com relação ao dia 14, espera-se que o Brasil pare contra a reforma da Previdência e todas essas medidas que afetam fortemente a universidade pública brasileira”.

João Pedro Timóteo, estudante de História de 19 anos que também estava na concentração, vai ainda além. Para ele, a mobilização de hoje “vai mostrar, mais uma vez, como esse governo está em crise e pode ser derrubado nas ruas”.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum

#tags