Homem que diz amar Hitler é preso com bandeira nazista, fotos do ditador e armas no interior de SP

O nazista de 65 anos guardava o material em sua empresa de equipamentos de construção na cidade de Várzea Paulista

O nazismo, ao menos no Brasil, não ficou no passado e tem sido referenciado principalmente por bolsonaristas, como em uma manifestação recente. Adoradores de Adolf Hitler que ostentam suásticas e fazem referências mais diretas ao regime totalitário alemão também continuam presentes entre a população brasileira.

Nesta quarta-feira (27), mais um apologista do nazismo foi identificado. Um homem de 65 anos foi preso depois que a polícia encontrou em sua empresa de equipamentos de construção, em Várzea Paulista (SP), armas e munições de uso restrito, além de uma bandeira nazista com a suástica e fotos de Hitler.

“Vimos que ele tem uma certa fissura pela 2ª Guerra Mundial e disse que ama o Hitler. Agora, vamos trabalhar para ver como ele conseguiu essas armas, inclusive de uso restrito”,  afirmou o delegado Marcel Fehr, da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE). 

A polícia chegou até a empresa do adorador do nazismo através de uma denúncia de que na região funcionaria a base de uma organização criminosa. 

Aos policiais, o homem afirmou que era um “colecionador”. Ele foi preso em flagrante por porte ilegal de armas e munição de uso restrito, sem direito à fiança. 

Pelas redes sociais, a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) repercutiu a notícia e fez referência ao policial civil de Porto Alegre, Leonel Radde, que vem denunciando grupos neonazistas no Brasil. 

 

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.